Em parecer, ministério diz que contratos anteriores sofrem efeitos da reforma trabalhista

Ministério do Trabalho

Publicado em 15/05/2018 - 15:48 Por Alex Rodrigues, repórter da Agência Brasil - Brasília

Os efeitos das mudanças na legislação trabalhista decorrentes da aprovação reforma trabalhista se aplicam a todos os contratos de trabalho regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), inclusive para aqueles assinados antes da entrada em vigor da nova lei, em 11 de novembro de 2017.

 

Esse é o entendimento do Ministério do Trabalho, em parecer publicado na edição desta terça-feira (15) no Diário Oficial da União.

 

Elaborado pela Advocacia-Geral da União e aprovado pelo ministro Helton Yomura, o parecer conclui que, apesar da medida provisória publicada em novembro passado para regulamentar ter pedido sua eficácia, as mudanças aprovadas pelo Congresso ainda se aplicam, “de forma geral, abrangente e imediata, a todos os contratos de trabalho regidos pela CLT”.

 

Embora o parecer não tenha força de lei, o Ministério do Trabalho afirma, em nota, o Ministério do Trabalho acrescenta que o parecer gera efeito vinculante e trará segurança jurídica, “sobretudo no trabalho de fiscalização por parte do Ministério.

 

A MP 808 perdeu a eficácia em abril deste ano, após o fim do prazo para votação no Congresso Nacional já que não houve acordo sobre as quase mil emendas apresentadas ao texto.

 

A MP já deixava claro que as mudanças da lei se aplicavam, na integralidade, aos contratos de trabalho vigentes. Além disso, tratava de pontos polêmicos da nova lei trabalhista, como o contrato intermitente, a negociação coletiva, a jornada de 12 horas por 36 e a atividade insalubre desenvolvida por gestantes e lactantes.

 

Com a perda de validade da medida provisória, voltaram a valer as regras anteriores, o que gerou dúvidas sobre a aplicabilidade da lei em relação aos contratos de trabalho em vigor.

Últimas notícias
Saúde

Mais de 30 países já notificaram casos da Ômicron

Por ter uma maior facilidade de transmissão, a nova cepa do coronavirus tem sido apontada pela África do Sul como determinante no agravamento da quarta onda vivida no país. .

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Motoristas recebem notificação antecipada de multas em novo serviço

As mensagens começaram a ser enviadas esta semana por e-mail, SMS e pelo aplicativo gov.br. Esse serviço, chamado de Notifica gov.br, ainda está em operação-piloto e deverá ser ampliado para outras áreas. 

Baixar arquivo
Saúde

Paciente do RJ testa negativo para variante Ômicron

Paciente de 29 anos, que chegou ao Rio vinda recentemente de uma viagem à África do Sul, estava sob suspeita de infecção pela Ômicron, nova variante do coronavírus.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Prêmio de Acessibilidade reconhece iniciativas de inclusão de PCDs

Programa de instituto da Baixada Fluminense que oferece livros com linguagem inclusiva, como em Libras, e ação da prefeitura de João Pessoa que proporciona banho de mar acessível, passeio de caiaque e vôlei sentado foram algumas iniciativas premiadas.

Baixar arquivo
Economia

Produção industrial brasileira recua 0,6% em outubro, diz IBGE

 Esta é a quinta queda consecutiva do indicador, que acumula perda de 3,7%. Os dados estão na Pesquisa Industrial Mensal, divulgada nesta sexta-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Baixar arquivo
Esportes

Em 2000, Gustavo Kuerten chegava ao topo do ranking mundial de tênis

Neste dia, há 21 anos, Gustavo Kuerten vencia a final do Masters de Lisboa, em Portugal, contra um dos favoritos, o norte-americano Andre Agassi. A vitória fez de Guga o primeiro sul-americano a terminar uma temporada como o número 1 do mundo.

Baixar arquivo