Inflação oficial fica em 0,07% em março, menor registro para o mês desde 1994

IBGE

Publicado em 09/04/2020 - 12:07 Por Cristiane Ribeiro - Rio de Janeiro

A inflação oficial do país desacelerou para 0,07% em março deste ano, depois de registrar alta de 0,25% no mês anterior.

 

A taxa do IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, divulgada nesta quinta-feira (9) pelo IBGE, é a menor para o mês de março desde o início do Plano Real, em julho de 1994.

 

No ano, o indicador acumula alta de 0,53% e, nos últimos 12 meses, 3,30%.

 

A maior queda de preços, de -1,08%, foi registrada em Artigos de Residência. Mas, a maior contribuição negativa, de -0,90%, que puxou a inflação para baixo, foi do grupo dos Transportes, com mais uma redução nos preços das passagens aéreas e de todos os combustíveis.

 

De acordo com o IBGE, os preços das passagens aéreas já vinham em queda nos últimos meses.

 

Por isso, ainda não é possível afirmar se o recuo do mês tem relação com a chegada do novo coronavírus no país.

 

O gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, informou que a variação de março reflete uma coleta de preços que foi feita em janeiro para quem ia viajar de avião em março, portanto, não dá para afirmar se há relação com a pandemia.

 

O IPCA mostra ainda que comer em casa ficou mais caro. Os preços do grupo Alimentação e Bebidas foram os que mais subiram, passando de 0,11% em fevereiro para 1,13% em março, principalmente por conta da alimentação no domicílio.

 

Para Kislanov, os números sugerem que as pessoas estão comprando mais para comer em casa, o que indica que não estão saindo para comer.

 

As maiores altas foram registradas nos preços da cenoura, da cebola, do tomate, da batata-inglesa, do ovo de galinha.

 

Já os preços das carnes caíram pelo terceiro mês consecutivo, embora o recuo nos preços tenha sido menos intenso na comparação com fevereiro.

 

O grupo Despesas Pessoais também registrou recuo nos preços. Já os outros grupos que compõem o indicador: educação, habitação, vestuário, saúde e cuidados pessoais, e comunicação, registraram taxas positivas em março.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

Participação da Petrobras no preço da gasolina é de cerca de R$ 2

Empresa é responsável por 34% do valor final do preço da gasolina; já no litro do diesel, a parcela da estatal é de R$ 2,49, equivalente a 52%. No botijão de 13kg do gás de cozinha, a participação fica em R$ 46,90, correspondente a 48% do preço.

Baixar arquivo
Economia

Pedro Guimarães dá detalhes sobre linha de crédito Caixa Tem

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, foi o entrevistado dessa segunda-feira do programa “A Voz do Brasil”

Baixar arquivo
Política

Câmara aprova projeto que abre caminho para Auxílio Brasil

A reforma no IR já foi aprovada pela Câmara dos Deputados. Mas ainda precisa passar pelo Senado.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Há 150 anos, Lei do Ventre Livre era assinada

O texto foi assinado pela princesa Isabel em 28 de setembro de 1871. Até a nova lei, qualquer descendente nascido de uma mulher em regime de escravidão já nascia escravo. 

Baixar arquivo
Geral

Hórus: sistema que auxilia trabalho da PM do Rio será ampliado

Com essa ferramenta, basta acessar o celular durante a abordagem para o policial ter informações importantes.

Baixar arquivo
Economia

Ipea: desemprego recuou no país de 15,1% em março, para 13,7% em junho

A pesquisadora do Ipea, Maria Andreia Parente Lameiras, afirma que o cenário aponta para sinais de recuperação, ainda que as taxas de desocupação e subocupação continuem elevadas.

Baixar arquivo