Bolsonaro participa de abertura da Cúpula dos Brics

Publicado em terça-feira, 17 Novembro, 2020 - 15:22 Por Anna Luisa Praser - Brasília

Questões relacionadas à Amazônia fizeram parte da abertura do discurso do presidente Jair Bolsonaro na 12ª Cúpula do Brics - bloco que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

O presidente disse que em breve deve divulgar o nome de países que importam madeira ilegal da Amazônia. Segundo ele, muitos países que criticam as políticas ambientais brasileiras agem em desacordo com a preservação das florestas.

Sonora: "A nossa Polícia Federal desenvolveu agora a utilização de isótopo estável, tipo um DNA, para permitir a localização da origem da madeira apreendida. Não apenas apreendida, mas o que é mais importante, exportada também. Então estaremos revelando nos próximos dias países que têm importado madeira extraída de forma ilegal da Amazônia, e alguns desses países os mais severos críticos ao meu governo no tocante a essa região amazônica”.

Bolsonaro abordou outras questões como a recuperação da economia mundial e brasileira voltou a falar sobre a responsabilidade aos assuntos relacionados à economia e à saúde. Ele também defendeu a reformulação de algumas entidades, como a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Sonora: “Desde o início também critiquei a politização do vírus e o pretenso monopólio do conhecimento por parte da OMS, que necessita, urgentemente, sim, de reformas. É preciso ressaltar que a crise demonstrou a centralidade das nações para a solução dos problemas que hoje acometem o mundo. Temos que reconhecer a realidade de que não foram os organismos internacionais que superaram os desafios, mas sim a coordenação entre os nossos países”.

Bolsonaro também sugeriu a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC). Segundo ele, essas mudanças são essenciais para ter uma comunidade global realmente integrada e ativa e, assim, ser possível uma retomada econômica global. Para democratizar a governança internacional, Bolsonaro defendeu também a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Ao final, o presidente brasileiro argumentou que o Brics precisa apoiar o acesso do Brasil, África do Sul e da Índia a postos permanentes no Conselho de Segurança, e desejou que a Índia, próximo país a presidir o bloco, tenha uma gestão de sucesso.

Esse ano, pela primeira vez, a reunião do bloco foi remota por causa da pandemia do novo coronavírus. A cúpula teve início em 2006 e inicialmente foi batizada de Bric. Mas só em 2011, com a entrada da África do Sul, passou a se chamar Brics. Em 2020, o bloco é chefiado pela Rússia.

Edição: Ana Pimenta

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Política

Senado aprova aumento de pena contra crime de racismo e discriminação

Senadores aprovaram, nesta quarta-feira (25), um protejo que aumenta a pena para crimes praticados por motivo de racismo e discriminação.

Baixar arquivo
Economia

Contas externas têm saldo positivo de US$ 1,5 bilhão em outubro

O resultado é a diferença entre todas as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do Brasil com outros países. Durante a pandemia, exportações recuaram, mas importações caíram ainda mais. Segundo economista, desvalorização do Real também influenciou no resultado.

Baixar arquivo
Geral

MP isenta cobrança de energia elétrica dos últimos 30 dias, no Amapá

Os moradores do Amapá não vão precisar pagar a conta de luz dos últimos 30 dias. Isto porque o presidente Jair Bolsonaro editou uma Medida Provisória nesta quarta-feira (25) que isenta a cobrança para os consumidores do estado.

Baixar arquivo
Geral

Empresa de ônibus do acidente com 41 mortos em SP está irregular

Colisão entre caminhão e ônibus deixou ainda 10 feridos, dois deles em estado grave. O ônibus pertencia à empresa de ônibus Star Turismo e Viagem. Segundo a Artesp, a Agência de transporte do Estado de São Paulo, desde outubro de 2019 a empresa estava operando ilegalmente, sem autorização na agência.

Baixar arquivo
Eleições 2020

Sessões eleitorais em comunidades indígenas têm restrições específicas

As sessões eleitorais localizadas em comunidades indígenas seguem protocolos específicos, por causa dos riscos da disseminação do novo coronavírus nessas populações.

Baixar arquivo
Saúde

Infogripe: Brasil registra tendência de crescimento de casos de SRAG

Alerta para o aumento de casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave no Brasil. O último boletim Infogripe da Fiocruz aponta uma tendência de retomada de crescimento desses casos.

Baixar arquivo