Bolsonaro diz que vai determinar redução no valor da energia elétrica

Publicado em 15/10/2021 - 09:55 Por Ana Lúcia Caldas - Repórter da Rádio Nacional* - Brasília

A partir do mês que vem, a bandeira tarifária de energia elétrica deve ser alterada para se tornar mais barata. Ao discursar, nessa quinta-feira, na Conferência Global Millenium, o presidente Jair Bolsonaro disse que vai determinar ao Ministério de Minas e Energia que a bandeira volte ao normal. "Dói a gente autorizar o ministro Bento [Albuquerque], das Minas e Energia, a decretar a bandeira vermelha. Dói no coração, sabemos da dificuldade da energia elétrica. Vou determinar que ele volte à bandeira normal a partir do mês que vem", disse.

O presidente Bolsonaro, no entanto, não detalhou qual medida vai ser adotada. A gente lembra que o Brasil vive a pior crise hídrica em 91 anos, sendo necessário acionar as usinas termoelétricas, o que tem encarecido a conta de luz. As bandeiras tarifárias foram criadas em 2015 e indicam quanto está custando para o Sistema Interligado Nacional gerar a energia usada nas nossas casas, em estabelecimentos comerciais e na indústria.

A verde é sem acréscimo e a amarela significa que as condições de geração não estão favoráveis e a conta de luz vem com a cobrança a mais de R$ 1,87 por 100 kWh consumidos. Já a bandeira vermelha mostra que está mais caro gerar energia naquele período, sendo dividida em dois patamares. No primeiro, o valor adicional cobrado passa a ser proporcional ao consumo na razão de R$ 3,97 por 100 kWh. O patamar 2 aplica a razão de R$ 9,49 por 100 kWh. Acima da vermelha, está a bandeira escassez hídrica, atualmente em vigor.

Na escassez hídrica, a taxa extra passou a ser de R$ 14,20 para cada 100 kWh. Criada em agosto pela Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, ela começou a vigorar a partir de 1º setembro e vai até abril do ano que vem.

Em um evento do Comércio Exterior, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque voltou a dizer que o país não corre risco de racionamento de energia devido à grave crise hídrica, que o governo monitora a situação e tem tomado todas as medidas.

*Com informações da Agência Brasil

Edição: Rádio Nacional/Edgard Matsuki

Últimas notícias
Geral

Tarifa Social: Aneel regulamenta inclusão automática de beneficiários

O programa beneficia atualmente cerca de 12 milhões de famílias beneficiadas pela tarifa; a expectativa do governo é que mais de 11 milhões tenham acesso ao benefício.

Baixar arquivo
Saúde

Nove estados têm mais de 90% da população vacinada com a primeira dose

Entre os estados que conquistaram o resultado da vacina contra covid-19 estão: Santa Catarina, Roraima, São Paulo, Espírito Santo, Paraná e Minas Gerais.

Baixar arquivo
Esportes

Time Brasil conquista 77 vagas para os Jogos Pan-Americanos Santiago

As vagas garantidas foram em 14 modalidades: atletismo, ginástica rítmica, ginástica de trampolim, handebol, judô, karatê, natação, patinação velocidade, skate, taekwondo, triatlo, vôlei, vôlei de praia e wrestling.

Baixar arquivo
Esportes

Confira resultados dos jogos de domingo e próximas partidas do futebol

O Atlético Mineiro bateu o Bragantino de virada por 4 a 3. O Bahia venceu o Fluminense por 2 a 0.  Corinthians e Grêmio ficaram em 1 a 1. Ceará e América Mineiro ficaram no 0 a 0.

Baixar arquivo
Esportes

Vôlei sentado brasileiro projeta mais treinos e campeonatos até Paris

Após a conquista da medalha de bronze entre as mulheres na Paralimpíada de Tóquio, o vôlei sentado brasileiro terá novidades no ciclo de Paris. Modalidade fechou patrocínio com multinacional do ramo automobilístico.

Baixar arquivo
Esportes

Douglas Brose: confira entrevista com o tricampeão mundial de karatê

Depois de temporada repleta de desafios, Douglas Brose fatura tricampeonato mundial. O repórter Juliano Justo conversou com o atleta sobre tudo isso e muito mais. 

Baixar arquivo