Plataforma "Consumidor.gov.br" tem 78% de soluções de queixas

Publicado em 15/11/2021 - 15:25 Por Gabriel Brum - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Criada para ajudar na solução de conflitos entre empresas e clientes, a plataforma Consumidor.gov.br tem quase 85% de aprovação. O número é de uma pesquisa com mais de dois mil usuários entre setembro e outubro. 96% a consideraram eficiente.

A moradora de Brasília, Jessyka Silva, já registrou uma queixa sobre um erro na fatura de telefone que a empresa não resolvia de forma definitiva. Após a inclusão do caso no sistema, veio a solução. Já o jornalista Paulo Marcial recorreu à plataforma depois de ficar sem resposta mesmo com várias ligações ao atendimento de uma montadora.

A ideia é estabelecer um canal de comunicação direto entre empresas e consumidores, sem a intervenção de órgãos estatais, para agilizar as negociações. Para utilizar o serviço, o consumidor e a firma devem estar cadastrados no site consumidor.gov.br. As reclamações, pelo site, só podem ser feitas às empresas que estão registradas.

A plataforma conta com mais de mil e cem (1.100) empresas, entre bancos, restaurantes, construtoras, operadoras de planos de saúde, de telefonia e outras. São mais de 3 milhões e trezentos mil usuários. Quase 4 milhões de oitocentas mil reclamações já foram finalizadas. O nível de solução é de 78%.

Após a publicação da reclamação, a empresa tem 10 dias para responder. Em seguida, o consumidor tem 20 dias para avaliar a resposta e informar se o problema foi resolvido.

Caso a empresa não faça parte da plataforma, não responda ou não encontre uma solução, a pessoa pode recorrer aos órgãos tradicionais de defesa do consumidor, como os Procons.

*Com informações da Agência Brasil.

Edição: Paula de Castro Ribeiro / Guilherme Strozi

Últimas notícias
Economia

Setor de serviços cresce 0,7% na passagem de maio para junho, diz IBGE

Com isso, se encontra 7,5% acima do nível pré-pandemia, de fevereiro de 2020, mas ainda 3,2% abaixo do ponto mais alto, conquistado em novembro de 2014.

Baixar arquivo
Saúde

Ingerir álcool durante a gravidez pode causar síndrome alcoólica fetal

Mesmo que seja baixa a quantidade de álcool ingerida pela futura mãe, ainda existe o risco da doença,  que pode trazer consequências gravíssimas para o feto e recém-nascidos.

Baixar arquivo
Economia

Quase metade dos brasileiros fazem "bicos" para ampliar renda

Pesquisa aponta que quase q metade dos brasileiros com 16 anos de idade ou mais precisaram fazer atividades extras nos últimos 12 meses para complementar sua renda.

Baixar arquivo
Saúde

Maranhão registra primeiro caso de varíola dos macacos

O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável.

Baixar arquivo
Economia

IBGE prevê safra recorde de 263,4 milhões de toneladas em 2022

O Brasil deve produzir, em julho, 263 milhões e 400 mil toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas. Um recorde! A estimativa está no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, divulgado nesta quinta-feira pelo IBGE.

Baixar arquivo