Projeto de Lei sobre o Novo Marco de Garantias chega ao Congresso

Publicado em 25/11/2021 - 16:40 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Buscando reduzir juros e melhorar as operações com garantias para empréstimos e financiamentos, o governo federal enviou, ao Congresso Nacional, um Projeto de Lei com medidas sobre o assunto.

Em cerimônia de lançamento do PL, nesta quinta-feira, o Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, explicou que o chamado Novo Marco de Garantias, era pensado desde a transição de governo, em 2018. Confiante na aprovação da proposta no legislativo, o secretário diz que a medida vai melhorar o mercado de crédito no Brasil.

O pacote previsto no PL, busca facilitar o acesso de milhões de brasileiros ao crédito, para investimentos, criação de empreendimentos ou até compra de imóvel. Atualmente, se o cidadão tem uma casa, por exemplo, como garantia para um empréstimo, esse imóvel não pode ser usado como garantia para nenhuma outra operação, enquanto o empréstimo não for quitado. O Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida explica que projeto de lei do executivo muda isso, na prática.

Além de facilitar o uso de garantias para aquisição de créditos, o PL também contribui para a redução de juros, o que já ocorre quando é oferecida alguma garantia, pelo crédito.

Assim, quem precisar do empréstimo, por exemplo, vai oferecer suas garantias às chamadas Instituições Gestoras de Garantias, as IGGS. Com base no que foi oferecido, elas calculam o quanto de cada garantia as instituições financeiras, como bancos, podem ter acesso. Além disso, o PL prevê que essas IGGs não podem operacionalizar créditos, apenas os bancos. A elas cabe apenas avaliar a situação das garantias oferecidas pelo cidadão.

Segundo o Ministério da Economia, as regras de segurança das operações serão definidas pelo Conselho Monetário Nacional. A pasta calcula que o mercado imobiliário residencial tem, atualmente, cerca de R$ 800 bilhões em garantias nas operações de crédito e financiamento.

Edição: Nádia Faggiani / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Política

PEC dos Precatórios é promulgada pelo Congresso Nacional

A proposta aprovada possibilita a mudança no cálculo do teto de gastos e abre um espaço de R$ 106 bilhões no Orçamento da União. Parte dos recursos deverá custear o Auxílio Brasil. 

Baixar arquivo
Saúde

Butantan vai doar 400 mil vacinas de gripe para o Rio de Janeiro

A cidade está com imunização parada há seis dias, por falta de vacinas, e teve 21 mil casos da doença diagnosticados nas últimas três semanas.

Baixar arquivo
Saúde

Pfizer diz que três doses de vacina podem neutralizar variante Ômicron

Estudo preliminar mostrou que duas doses podem não ser suficientes para proteger as pessoas contra a infecção pela nova variante. Ainda assim, as empresas afirmam que duas aplicação são capazes de proteger contra casos graves da doença.

Baixar arquivo
Economia

CNA projeta crescimento de 2,4% no PIB da agropecuária em 2022

A safra 2021/2022 deve chegar a 289 milhões de toneladas, volume 14% maior que a anterior; foram produzidas na safra 2020/2021 252 toneladas de grãos. 

Baixar arquivo
Saúde

Consórcio Nordeste pede cancelamento de festas de Ano Novo e carnaval

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste emitiu uma recomendação para que os estados não realizem as festas de Réveillon e o carnaval, uma vez que colocar milhões de pessoas nas ruas, em aglomerações, é assumir um risco.

Baixar arquivo
Internacional

Olaf Scholz é eleito novo chanceler da Alemanha

Aos 63 anos, o ex-ministro das Finanças de Angela Merkel se torna o nono chanceler da Alemanha no pós-guerra. Ele venceu a votação secreta por 395 votos do 736 deputados do plenário.

Baixar arquivo