STJ vai decidir validade de delação contra Cláudio Castro

Publicado em 05/07/2022 - 11:04 Por Cristiane Ribeiro - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro
Atualizado em 05/07/2022 - 15:49

O Superior Tribunal de Justiça é quem vai decidir pela anulação ou não do acordo de delação premiada firmado entre o empresário Bruno Campos Selem e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, em que o governador Cláudio Castro (PL) é acusado de receber propina.

Em sessão nesta segunda-feira (04), e por maioria de votos, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro se reconheceu incompetente para apreciar as petições criminais protocoladas pelo governador do Rio, e também pelo ex-delegado Mário Jamil Chadud, requerendo a anulação do acordo, e decidiu remeter os processos ao STJ.

As petições de Castro e Chadud questionam a transparência, fidelidade e voluntariedade da delação, já que o depoimento de Selem não foi gravado em vídeo. O delator foi preso em julho de 2019, na Operação Catarata, desencadeada pela Polícia Federal contra um esquema de corrupção em contratos de assistência social na Fundação Leão XIII, órgão subordinado a vice-governadoria do estado.

Claudio Castro era vice-governador na época da operação. Ele não era investigado inicialmente, mas foi apontado por Selem como um dos beneficiários de propinas pagas por empresas que venciam licitações para atendimento assistencial pela fundação.

O advogado de defesa do governador, Marco Luchione, considerou acertada a decisão do órgão especial. Já a assessoria de Castro, reiterou que a delação de Bruno Campos Selem é ilegal e criminosa, não cumprindo os requisitos exigidos pela lei por ter sido lida pelo delator.

Em nota, o STJ informou que não comenta decisões de outros tribunais e que o mérito de eventual recurso será analisado oportunamente pelos julgadores.

* Matéria alterada às 15h49 para acréscimo de informações. 

Últimas notícias
Justiça

No STF termina o julgamento da nova Lei de Improbidade Administrativa

O Supremo Tribunal Federal decidiu que a nova Lei de Improbidade Administrativa é válida para todos os processos em andamento. Inclusive aqueles abertos antes de ela entrar em vigor, em outubro do ano passado.

Baixar arquivo
Política

Candidatos à presidência fazem campanha em São Paulo e Minas Gerais

A Rádio Nacional acompanha as agendas dos cinco candidatos à Presidência da República mais bem posicionados na mais recente pesquisa de intenções de voto registrada no Tribunal Superior Eleitoral. E traz os detalhes em ordem alfabética.

Baixar arquivo
Geral

Anatel autoriza 5G no Rio, Palmas, Florianópolis e Vitória no dia 22/8

A Anatel autorizou, nesta quinta-feira, as operadoras de telefonia a ligarem o 5G no Rio de Janeiro, Palmas, Florianópolis e Vitória a partir da próxima segunda-feira, dia 22 de agosto.

Baixar arquivo
Esportes

Minas Quad vence Campeonato Brasileiro de Rugby de Cadeiras de Rodas

Além de definir a melhor equipe brasileira da temporada, os nomes dos atletas que vão disputar uma das 12 vagas na seleção brasileira para disputar o Mundial também foram escolhidos nessa quarta-feira.

Baixar arquivo
Geral

Cade condena empresas por cartel de gás de cozinha no Nordeste

As multas para as três empresas somam mais de R$ 640 milhões. De acordo com a condenação, divulgada nesta semana, 11 pessoas físicas também devem pagar multas que ultrapassam R$ 1,9 milhão.

Baixar arquivo
Política

TSE define ordem das propagandas eleitorais no rádio e na televisão

Horário eleitoral começa dia 26 de agosto. Quatro candidatos à presidência da República não foram incluídos no sorteio pelo TSE porque não atingiram a cláusula de barreira.

Baixar arquivo