Haddad garante que municípios não perderão receita com novo imposto

Publicado em 13/03/2023 - 20:59 Por Daniella Longuinho - Repórter Rádio Nacional - Brasília

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, voltou a defender nesta segunda-feira (13) uma reforma tributária justa para alavancar o crescimento do país. 

Diante de uma plateia de gestores municipais, que participam de reunião geral da Frente Nacional de Prefeitos, em Brasília, Haddad defendeu que a reforma inclua a cobrança do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) no destino. 

Esse imposto previsto em textos sobre a reforma tributária, que tramitam na Câmara e no Senado, substituiria o ISS e outros tributos. A ideia é criar mais simplicidade e transparência ao sistema tributário.

O IVA  seria repartido entre União, Estados e Municípios e, de acordo com Haddad, não diminuiria a arrecadação local.

Além disso, o ministro da Fazenda destacou que, atualmente, a carga tributária brasileira corresponde a 33% do Produto Interno Bruto, a soma de bens e serviços produzidos no país. E que o ISS é de apenas 1%. Por isso, o governo federal pede diálogo sobre o tema.

Por outro lado, prefeitos como Mário Hildebrandt, de Blumenau (SC), temem perda de arrecadação caso o ISS seja extinto.  

A Frente Nacional dos Prefeitos apoia a proposta que simplifica a tributação dos impostos da União, estados e municípios, respeitando o pacto federativo e em busca de uma solução para as diferentes legislações de ICMS e ISS, por exemplo. 

 

 

Edição: Jacson Segundo / Alessandra Esteves

Últimas notícias
Saúde

OMS: Vacinas salvaram 154 milhões de vidas em 50 anos

Os esforços globais de imunização têm sido fundamentais, salvando aproximadamente 154 milhões de vidas nos últimos 50 anos, conforme indicado por um estudo conduzido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), revelado recentemente.

Baixar arquivo
Economia

Reforma tributária: Haddad leva texto da regulamentação ao Congresso

O documento tem mais de 300 páginas e 500 artigos com as regras do novo sistema de cobrança de impostos. Ele substitui cinco impostos por dois, um federal e um para estados e municípios.

Baixar arquivo
Política

Congresso Nacional adia análise de vetos presidenciais

A ideia é dar mais tempo para os líderes do governo e da oposição entrarem em acordo para a votação.

Baixar arquivo
Internacional

Presidente de Portugal reconhece culpa pela escravidão no Brasil

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu que seu país tem responsabilidade pelos crimes da era colonial, como tráfico de pessoas na África, massacres de indígenas e saques de bens.

Baixar arquivo
Geral

Preso, Chiquinho Brazão fala no Conselho de Ética da Câmara por vídeo

Brazão, acusado de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco, está preso há um mês e é alvo de pedido de cassação apresentado pelo PSOL.

Baixar arquivo
Segurança

CCJ da Câmara aprova lei que permite aos estados decidirem sobre armas

Pelo projeto de lei, os estados poderiam decidir sobre a posse e o porte de armas. Parlamentares favoráveis à proposta acreditam que diferenças estaduais precisam ser respeitadas. Já os contrários, afirmam que regras sobre armas devem ser definidas por uma lei nacional. Base do governo aponta inconstitucionalidade da medida.

Baixar arquivo