Homeschooling é tema de 15 projetos de lei em tramitação no Congresso

Saiba mais sobre a modalidade que prevê o estudo em casa

Publicado em 06/05/2021 - 09:12 Por Daniella Longuinho - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Você já ouviu falar em educação domiciliar, ou homeschooling? Essa é uma forma de ensino em que os pais ou responsáveis assumem o papel de professores dos filhos. Ou seja, o processo de aprendizagem é feito fora da escola.

A modalidade está presente em países como Estados Unidos, Rússia, Japão e Reino Unido. Aqui no Brasil, existem 15 projetos de lei em tramitação no Congresso sobre o tema, que é debatido desde 1994. Em 2018, um julgamento no Supremo Tribunal Federal considerou que a prática é constitucional, sendo possível criar uma norma sobre o tema.

A família da estudante paulista Elisa Flamer, de 17 anos, aderiu à educação domiciliar em 2018. Com uma média de oito horas diárias de estudo, Elisa foi aprovada em 5º lugar no curso de engenharia civil da USP, Universidade de São Paulo. Mas, ela não pôde fazer a matrícula por não ter um diploma em escola regular.

O advogado da família, Telêmaco Marrace de Oliveira, apresentou liminar para garantir a vaga da estudante no ensino superior ao mesmo tempo que conclui o Ensino Médio pelo Encceja, Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos.

O caso da estudante ganhou bastante notoriedade e ela espera que a repercussão ajude a propor mudanças nas modalidades de ensino oferecidas pelo governo.

Nesta semana, a educação domiciliar foi tema de audiência pública na Câmara dos Deputados.

Uma das palestrantes no evento foi a diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getulio Vargas, Cláudia Costin. Para a especialista, a oferta de ensino domiciliar pode ocorrer, desde que atenda regras como ter uma escola de referência e o estudante seja avaliado por exames nacionais.

A professora da Universidade Mackenzie Bruna Azzari explica que sem um amparo legal, os pais que optam pelo ensino domiciliar podem ser responsabilizados por deixarem os filhos fora da escola.

O chefe de Gabinete da Secretaria de Alfabetização do MEC, Anthony Tannus, que também participou da audiência, afirmou que educação domiciliar se tornou prioridade do governo federal por ser um direito humano fundamental. Segundo ele, a expectativa do MEC é que a modalidade de ensino seja reconhecida ainda este ano.

Edição: Raquel Mariano/Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Correios fazem leilão de 701 mil itens a partir de segunda-feira (27)

São os chamados refugos, ou seja, produtos que continuam aos cuidados dos Correios, mesmo após várias tentativas de entrega aos destinatários.

Baixar arquivo
Geral

Novo aplicativo do Bolsa Família já tem 200 mil downloads

Quem ainda não tem o aplicativo, pode fazer o download nas lojas virtuais para os sistemas IOS e Android.

Baixar arquivo
Cultura

80% da população ainda ouve rádio, diz pesquisa

É o que aponta o estudo Inside Radio 2021, da Kantar IBOPE Media. E mesmo aumentando a audiência das rádios pelo celular, as pessoas preferem é escutar no aparelho de rádio tradicional.

Baixar arquivo
Cultura

Nova edição da ViradaSP começa neste sábado em Mogi das Cruzes (SP)

Na programação de hoje estão apresentações do rapper Rael, da cantora Adriana Moreira e do cantor e contador de causos Rolando Boldrin, no quadro Rolando Prosa.

Baixar arquivo
Economia

Caixa inicia pagamento da sexta parcela do Auxílio Emergencial

Saques em dinheiro e transferências bancárias para quem nasceu em maio serão liberados no dia 8 de outubro. Valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem.

Baixar arquivo
Economia

Fim de ano pode gerar 94 mil vagas de empregos temporários, diz CNC

O cálculo é da CNC, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Economista alerta que a previsão depende do controle da pandemia.

Baixar arquivo