Há sete anos, Igreja Católica canonizou papa João Paulo II

João Paulo II trouxe ao papado debate sobre direitos humanos

Publicado em 22/10/2021 - 11:10 Por Rádio Nacional - Brasília

Em 22 de outubro de 1978, o polonês Karol Józef Wojtyła realizou sua primeira missa como papa João Paulo II. Aos 58 anos, Wojtyła havia se tornado o chefe da Igreja Católica há uma semana. O sacerdote foi escolhido para substituir o papa João Paulo I, que morreu 33 dias depois de dar início ao pontificado. 

O polonês foi escolhido depois que cardeais de todo o mundo, com menos de 80 anos, se reuniram na Basílica de São Pedro, na cidade do Vaticano, dez dias após o funeral de João Paulo I. Com quase 32 anos de vida dedicada à Igreja, Wojtyła foi o primeiro papa não nascido na Itália a ser escolhido, depois de quase meio século de líderes italianos. 

Sobrevivente do nazismo, levou para o papado sua experiência de vida, plantando na Igreja o debate sobre os direitos humanos e a liberdade religiosa. Como chefe da Igreja, sobreviveu a dois atentados: em maio de 1981, menos de três anos depois da posse, o papa foi atingido por dois tiros enquanto cumprimentava os fiéis na Praça São Pedro. Os disparos foram feitos pelo turco Ali Ağca. No bolso do atirador, havia um bilhete em que assumia toda a culpa pelo atentado - mas o papa João Paulo II nunca acreditou nisso e suspeitava que havia mandantes por trás do crime. 

Um ano depois, em 12 de maio de 1982, o sacerdote espanhol Juan Maria Fernandez Krohn conseguiu passar pelos seguranças e ferir o papa João Paulo II com uma faca, durante uma missa no Santuário de Fátima, em Portugal. Na ocasião, o papa conseguiu encobrir o ferimento e continuar com a celebração. Os detalhes do caso só foram revelados em um documentário, em 2008. 

Em março de 2000, o papa João Paulo II pediu perdão, em nome da Igreja, pelos erros cometidos contra as mulheres, os pobres e os indígenas. Em 2004, voltou a pedir perdão - dessa vez pela Inquisição. 

Durante o tempo em que esteve à frente da Igreja Católica, o papa João Paulo II visitou 129 países nos cinco continentes. Realizou várias cerimônias, em que foram proclamados 1.338 beatos e 482 santos. O papa João Paulo II morreu em 2 de abril de 2005, aos 84 anos, encerrando um pontificado de 26 anos. Foi sucedido pelo papa Bento XVI, que anunciou a beatificação de João Paulo II em maio de 2011. Três anos depois, em 2014, foi canonizado pelo papa Francisco e passou a ser chamado de São João Paulo II. A Igreja Católica comemora o santo em 22 de outubro. 

História Hoje 

Produção: Beatriz Evaristo 

Sonoplastia: Messias Melo 

Apresentação: Dilson Santa Fé

Edição: Renata Batista

Últimas notícias
Geral

Governo autoriza a compra de 1 milhão de toneladas de arroz

Ao todo, R$ 7,2 bilhões foram liberados para a compra que será feita pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar através da Companhia Nacional de Abastecimento.

Baixar arquivo
Saúde

Rescisão unilateral: Senacon notifica 20 operadores de planos de saúde

O órgão pediu explicações depois de receber mais de 2 mil reclamações de clientes, que foram comunicados sobre o cancelamento repentino dos seus planos de saúde.

Baixar arquivo
Saúde

RS investiga mais de 800 casos suspeitos de leptospirose

Quatro mortes pela doença já foram confirmadas e outras quatro estão em análise.

Baixar arquivo
Geral

Base Aérea de Canoas vai receber voos comerciais a partir de segunda

Por semana, serão 12 voos da Latam, saindo de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo. A partir do próximo sábado, nove voos da Gol, de Guarulhos. 

Baixar arquivo
Geral

Dia Nacional da Adoção: Brasil tem 3.800 crianças a espera de um lar

Dados do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento apontam desequilíbrio entre pessoas que querem adotar e as crianças e jovens que sonham em ser adotados.

Baixar arquivo
Educação

Educação cibernética: especialista defende que escolas tratem do tema

A Educação cibernética para os cidadãos é fundamental para ajudar a enfrentar os crescentes ataques hackers no país, segundo o diretor de Cibersegurança da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, Emilio Nakamura.

Baixar arquivo