Dos 16 municípios do Amapá, apenas um tem aterro sanitário

Meio Ambiente

Publicado em 07/08/2018 - 15:44 Por Maísa Penetra - Brasília (DF)

Quinze dos dezesseis municípios do Amapá ainda têm lixões. O governo busca alternativas para resolver o problema.

 

É o que mostra um levantamento feito pelo Ministério Público do estado. Somente Macapá tem um aterro sanitário e que ainda precisa atender algumas exigências para se adequar às regras da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

 

A lei determina ações como a extinção dos lixões e a implantação da reciclagem, reuzo, compostagem, tratamento do lixo e coleta seletiva nos municípios.

 

Esse é o segundo levantamento do tipo. O primeiro foi feito em 2008. E mostra que, de lá para cá, pouca coisa mudou: os 15 lixões no estado apresentam descarte irregular de lixo, com material a céu aberto e sem separação. Além disso, ficam dentro do perímetro urbano e perto de rios.

 

O Governo do Amapá afirma que estuda a possibilidade da formação de consórcios para amenizar o custo de implantação de aterros sanitários, que ainda é considerado alto para os pequenos municípios. Porém ainda não existe previsão para que tais medidas sejam de fato iniciadas.

 

As promotorias do MP farão termos de ajustamento de conduta e darão prazos para licenciamento e regularização dos lixões de acordo com o contexto de cada município.

Caso os acordos não sejam cumpridos, as promotorias podem entrar com ações civis públicas como forma de cobrança.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Defensoria Pública do DF notifica BC sobre nota de R$ 200

A nota de R$ 200 tem o mesmo tamanho da de R$ 20  o que, segundo as entidades de defesa da pessoa com deficiência, impossibilita reconhecer a diferença entre as duas. O Banco Central informa que para produzir uma cédula em um formato maior teria que fazer uma adequação na fábrica, o que não seria viável no tempo disponível

Baixar arquivo
Internacional

Na ONU, Bolsonaro diz que Brasil é alvo de campanhas de desinformação

Ele discursou na abertura da 75ª Assembleia Geral das Nações Unidas e afirmou que o país tem combatido com rigor a extração ilegal de maneira e os focos criminosos de incêndio

Baixar arquivo
Cultura

Museu de Arte do Rio de Janeiro reabre as portas ao público

Instalado na zona portuária carioca, o MAR também limitou o espaço de visitação e neste momento permitirá apenas o acesso a duas exposições temporárias que estão sendo lançadas.

Baixar arquivo
Geral

Festival do Tambaqui, em Rondônia, terá esquema drive thru

Há quatro anos, o peixe mais consumido de Rondônia dá nome a um grande festival no estado: o Tambaqui. Tradicionalmente realizado no município de Ariquemes, o Festival do Tambaqui 2020 terá um formato diferente.

Baixar arquivo
Esportes

Pia Sundhage revela como paixão pela música ajudou na quarentena

Durante meses de paralisação do futebol, a técnica sueca enviava à CBF versões próprias de músicas de sua preferência, ao som do violão. Depois de reunião da comissão técnica, ela escolheu Anunciação, de Alceu Valença, como ritmo da seleção feminina

 

Baixar arquivo
Geral

INSS tem 150 agências atendendo com serviço de perícia

Quem não conseguiu fazer ainda deve remarcar no telefone 135, site Meu INSS ou aplicativo. Segundo o INSS, 149 médicos peritos fizeram atendimentos presenciais até agora

Baixar arquivo