Raquel Dodge defende que João de Deus continue preso

PGR

Publicado em 27/12/2018 - 09:54 Por Lucas Pordeus León - Brasília

A procuradora-geral da República, Raquel Dogde, defendeu a manutenção da prisão do médium João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus. Dodge argumentou que a prisão interrompe a prática de mais crimes, como intimidação de testemunhas e vítimas, além de evitar uma fuga.

 

A procuradora-geral se manifestou no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o habeas corpus pedido pela defesa do médium.

 

Para Raquel Dogde, a concessão da liberdade pelo Supremo representaria a supressão das instâncias do Judiciário, pois o mérito do habeas corpus não teria sido analisado pelo Tribunal de Justiça de Goiás ou pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

 

A procuradora-geral ainda argumenta que a prisão preventiva é necessária, já que o investigado teria apresentado risco de fuga e a intenção de dificultar as investigações.

 

Dodge cita as provas de movimentação financeira de que João de Deus teria aberto mão de rendimentos para realizar saque imediato de vultuosas quantias.

 

O Ministério Público de Goiás cita que João de Deus movimentou R$ 35 milhões, após o pedido de prisão do médium. Sobre o argumento de que ele teria se entregue a polícia espontaneamente, Raquel Dogde diz que isso só ocorreu após decretada a prisão e quando eram conhecidas as movimentações financeiras.

 

A defesa do médium entrou com um habeas corpus no Supremo, e o pedido de liberdade deve ser analisado pelo presidente da corte, ministro Dias Toffoli.

 

João de Deus está preso desde o dia 16 de dezembro. Ele é acusado de abusar sexualmente de mulheres que buscavam ajuda espiritual ou curas mediúnicas. O Ministério Público de Goiás contabiliza mais de 600 denúncias, que somam 260 possíveis vítimas do médium, incluindo crianças e adolescentes.

 

A defesa nega todas as acusações.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Covid-19: Hospital das Clínicas da USP estuda suspeitas de reinfecção

Médicos dizem que desafio é diferenciar da reativação, quando o vírus estava dormente e volta a agir no corpo da pessoa por algum motivo. O hospital acompanha 16 pacientes com suspeita de reinfecção, identificada quando o vírus da segunda infecção tem um genoma diferente do primeiro. Ou seja, ele sofreu uma mutação

 

Baixar arquivo
Economia

Golpes financeiros aumentaram 300% em todo o mundo

Um amigo te pedindo pagamento de boleto por Whatsapp, um falso funcionário de banco que precisa dos seus dados bancários por telefone. Quem já não recebeu essas tentativas de golpes? Com a pandemia, isso aumentou e o método dos golpistas tem se sofisticado cada vez mais. E o Brasil tem participação de 53,9% no vazamento de dados de cartões

Baixar arquivo
Economia

Brasil já enfrenta falta de tecido de algodão e malharia

Com a flexibilização da quarentena e a consequente retomada das confecções no mundo, houve um impacto na indústria brasileira. O produtor brasileiro preferiu vender para outros países, devido a valorização do dólar e daí passou a faltar matéria-prima no país. Economistas acreditam em alta nos preços do vestuário

 

Baixar arquivo
Economia

Quebradeiras de babaçu enfrentam desafios do trabalho na pandemia

Com o apoio da Embrapa Cocais, trabalhadoras do Maranhão estão sendo capacitadas para criar novos produtos e novas formas de comercializá-los

Baixar arquivo
Geral

Inscrições para Revalida 2020 começam nesta segunda

O exame valida diplomas de médicos formados fora do Brasil que desejam atuar no país. A prova será aplicada no dia 6 de dezembro.

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Senadores sobrevoam regiões afetadas por incêndios em Mato Grosso

A diligência nos municípios Poconé e Porto Cerrado incluem ainda uma visita ao espaço de recolhimento dos animais atingidos pelas chamas. Essa é a primeira atividade da comissão, instalada nessa semana.

Baixar arquivo