Violência doméstica é maior contra mulheres que trabalham

Pesquisa IPEA

Publicado em 19/08/2019 - 22:36 Por Fabiana Sampaio - Rio de Janeiro

O índice de violência contra mulheres que trabalham é praticamente o dobro do registrado em relação àquelas que não estão no mercado de trabalho. É o que aponta um estudo inédito do IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, divulgado nesta segunda-feira.


Segundo a pesquisa, o empoderamento econômico da mulher, a partir do trabalho fora de casa e da diminuição das diferenças salariais, não é suficiente para superar a desigualdade de gênero, geradora de violência no país.


O estudo se baseou em dados do suplemento de vitimização da PNAD, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), de 2009. Cerca de 1 milhão e 300 mil mulheres são agredidas no Brasil, por ano, segundo os dados do suplemento.


De acordo com o IPEA, o índice de violência doméstica foi de 52% entre as mulheres economicamente ativas e de cerca de 25% para aquelas que não trabalham. A pesquisa também mostrou que a probabilidade da mulher sofrer violência pelo marido ou companheiro é maior entre os casais que não habitam mais a mesma casa.


Uma das explicações para isso, dizem os autores do estudo, é que o aumento da participação feminina na renda familiar eleva o poder de barganha das mulheres, reduzindo as chances de sofrerem violência conjugal. No entanto, em muitos casos, essa presença no mercado de trabalho faz aumentar as tensões entre o casal, o que resulta em agressões e no fim da união.


Para Eleutéria Amora, coordenadora da Camtra, Casa da Mulher Trabalhadora no Rio, ONG que atua no combate à violência contra a mulher, faltam políticas públicas que considerem os efeitos danosos do machismo e do patriarcado no país.


O estudo do IPEA ressalta ainda que a violência doméstica traz impactos para o desenvolvimento do país, já que envolve perda de produtividade das vítimas, eventuais custos com tratamentos no sistema de saúde e menor participação da mulher no mercado de trabalho.


Outro dado trazido pela pesquisa é quanto a crianças que vivem em lares onde há violência doméstica, as quais tem maior chance de desenvolver problemas comportamentais na primeira infância e, a partir da adolescência, se envolver em atividades criminosas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Política

Congresso vai promulgar reforma eleitoral nesta terça-feira

A proposta que altera as regras para as eleições precisa ser convertida em emenda constitucional até o dia 2 de outubro, para valer para o próximo pleito.

Baixar arquivo
Esportes

Brasil leva títulos em circuito mundial de tênis em cadeira de rodas

A competição é organizada pela Federação Internacional de Tênis, vale pontos para o ranking internacional da modalidade e contou com a participação de cerca de 60 atletas.

Baixar arquivo
Esportes

Confira os resultado de segunda-feira (27) no futebol

Na Série B, do Campeonato Brasileiro, o Vasco venceu o Goiás por 2 a 0. Na classificação, o time cruzmaltino subiu para a sétima colocação com 40 pontos.

Baixar arquivo
Política

Veto que permitia despejos na pandemia é derrubado pelo Congresso

Estão proibidos os despejos até 31 de dezembro deste ano. A proibição veio com a derrubada do veto presidencial nesta segunda-feira pelos deputados e senadores.

Baixar arquivo
Economia

Participação da Petrobras no preço da gasolina é de cerca de R$ 2

Empresa é responsável por 34% do valor final do preço da gasolina; já no litro do diesel, a parcela da estatal é de R$ 2,49, equivalente a 52%. No botijão de 13kg do gás de cozinha, a participação fica em R$ 46,90, correspondente a 48% do preço.

Baixar arquivo
Economia

Pedro Guimarães dá detalhes sobre linha de crédito Caixa Tem

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, foi o entrevistado dessa segunda-feira do programa “A Voz do Brasil”

Baixar arquivo