Operação Elétron mira ex-diretor da Aneel

Polícia Federal

Publicado em 22/11/2019 - 15:38 Por Sayonara Moreno - Brasília

Uma investigação que apura suposto recebimento indevido de valores por um ex-diretor da Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, levou agentes da Polícia Federal às ruas de Brasília nesta sexta-feira. Foram dois mandados de busca e apreensão cumpridos durante a Operação Elétron para coletar elementos que auxiliem nas investigações.


A suspeita começou depois que a CGU, Controladoria Geral da União, emitiu uma nota técnica apontando indícios de irregularidades em decisões tomadas por membros da diretoria da Aneel entre 2010 e 2013. Os nomes dos investigados não foram divulgados.


Segundo o parecer da CGU, as decisões tomadas pelos suspeitos contrariavam os pareceres técnicos da própria agência reguladora de energia, o que acabava beneficiando empresas do ramo, causando prejuízo aos cofres públicos que ultrapassam R$ 12 milhões.


Outro ponto que chama atenção da Polícia Federal e da CGU é que um ex-diretor foi nomeado diretor de 13 empresas na área de energia sete meses depois que deixou a Aneel. Além disso, foi apurado que ele criou uma empresa de consultoria na área e depois passou a receber, na conta pessoal e na da companhia, diversas transferências bancárias e depósitos de outras empresas de energia elétrica. Com isso, ele pode ter atuado em algumas decisões, de forma a beneficiar essas empresas.


Essas mesmas contas, do ex-diretor e do empreendimento dele, tiveram aumento em até quatro vezes mais, no recebimento de depósitos, entre 2011 e 2013. A questão é que esses valores não eram declarados no ajuste anual do período, o que levou a CGU a entender que as transferências são uma forma de pagamento pelos benefícios obtidos pelas empresas durante a atuação do investigado como diretor da Aneel.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Governo vai expandir possibilidade de sinal de rádio FM

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, assinou nesta quinta-feira (13) uma portaria, junto com o presidente Jair Bolsonaro, para regularizar o serviço de retransmissão de rádio.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra aumento de leitos hospitalares pela 1ª vez em 10 anos

Após a perda de 16 mil leitos hospitalares, apenas entre 2011 e 2019, o Rio de Janeiro viu, em 2020, pela primeira vez, aumento no registro de vagas nas unidades de saúde.

Baixar arquivo
Política

Pesquisa DataSenado faz mapeamento de como a pandemia afetou o ensino

Estudante do oitavo ano do ensino fundamental em Brasília, Arthur Cardoso relata os desafios que tem enfrentado desde que as escolas fecharam, por consequência da pandemia do novo coronavírus.
 

Baixar arquivo
Saúde

Planos de saúde devem cobrir teste rápido de Covid-19

Os planos de saúde são obrigados a cobrir os testes sorológicos para a Covid-19. A medida foi aprovada pela Diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por unanimidade, em reunião nesta quinta-feira (13).

Baixar arquivo
Economia

Governo lança aplicativo eSocial Doméstico para empregadores

A partir de agora o eSocial  tem aplicativo para celulares. Com a medida, empregadores poderão realizar registro do empregado e gerenciamento da folha de pagamento pelo celular.

Baixar arquivo
Política

Saúde diz que usou 48% dos recursos destinados ao combate à pandemia

O Ministério da Saúde gastou 48% dos recursos destinados exclusivamente para o combate à pandemia da Covid-19, informou o ministro interino da pasta, Eduardo Pazuello, durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (13) no Congresso Nacional.

Baixar arquivo