IBGE: Um a cada quatro brasileiros não tem acesso à Internet

46 milhões de pessoas

Publicado em 29/04/2020 - 11:01 Por Tamara Freire - Rio de Janeiro

 A inclusão digital da população brasileira continua avançando, mas não com a mesma velocidade em todo o país. Em 2018, de acordo com o IBGE, 74,7% das pessoas já acessavam a internet, um avanço considerável com relação aos quase 70% alcançados em 2017. Mas isso também significa que quase 25% da nossa população ainda não utilizava a rede, tão essencial para obter informações e realizar de forma facilitada uma série de serviços.

 

Já com relação aos domicílios, mais de 79% deles tinham acesso à internet em 2018 - cerca de 4 ponto percentual a mais do que o verificado no ano anterior. Esse número passa de 86% nas zonas urbanas das regiões sudeste e centro oeste, mas não chega a 45% na área rural do nordeste, e fica em torno de 33% na zona rural do norte do país. A gerente da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE, Maria Lucia Vieira, diz que um olhar sobre as motivações ajuda a entender essa discrepância.

 

Nas zonas rurais de maneira geral, onde cerca de 20% dos domicílios ainda não tem acesso à internet, a ausência do serviço é uma justificativa relevante, alegada em quase 21% dos casos. Já entre os pouco mais de 16% dos lares urbanos sem acesso à rede, esse motivo é relatado em apenas 1% dos domicílios. Nesse recorte, a principal motivação para se manter de fora da internet é a falta de interesse, com quase 40%.

 

Em outras análises, o suplemento sobre Tecnologia da Informação e Comunicação confirma algumas tendências, como o avanço das plataformas de exibição de filmes e séries. De acordo com Maria Lucia Vieira, essa é a principal razão para o uso da televisão como equipamento de acesso à internet ter apresentado o maior crescimento.

 

"Ainda não é grande, está em 23%, mas é o que mais cresceu, pois antes era 16%. Isso está bem alinhado com os motivos para acessar a Internet. Oitenta e seis por cento das pessoas alegaram que acessam a rede para assistir vídeos e séries". 

 

Mas nenhum equipamento é páreo para o telefone celular. Em 2018, 99,2% dos domicílios com acesso à internet utilizavam o aparelho, e em 45,5% deles essa era a única forma de acesso. Complementando essa informação, a conexão por banda larga móvel subiu de 78,6% para 80,2% em um ano. Na região norte, a soberania do telefone celular é ainda mais expressiva, com o uso do 3G ou 4G chegando próximo de 90%, enquanto a banda larga fixa ficou em 53,4% - bem abaixo dos quase 76% verificados em todo o país.

Últimas notícias
Cultura

Eduardo Giannetti é o novo imortal da Academia Brasileira de Letras

O escritor, professor e economista Eduardo Giannetti tomou posse nesta sexta-feira como o mais novo imortal da Academia Brasileira de Letras. Giannetti ocupa a Cadeira 2, sucedendo ao filósofo e professor Tarcísio Padilha, que faleceu no ano passado.

Baixar arquivo
Justiça

Justiça do Rio mantém prisão de filha acusada de aplicar golpe na mãe

A Justiça do Rio manteve a prisão temporária da atriz Sabine Boghici, acusada de aplicar um golpe milionário na mãe de 82 anos, viúva do colecionador de arte Jean Boghici.

Baixar arquivo
Segurança

Deputado cassado Valdevan Noventa é investigado pela polícia de SP

O ex-deputado federal Valdevan é presidente licenciado do Sindmotoristas, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus de São Paulo. Ele e outros diretores do sindicato são investigados por extorsão e lavagem de dinheiro.

Baixar arquivo
Economia

Receita Federal regulamenta nova transação para créditos tributários

Uma das novidades é que o desconto máximo dos créditos negociados foi ampliado de 50 para 65%. Além disso, o limite de parcelas para o público geral passou de 84 para 120.

Baixar arquivo
Geral

Defesa Civil reconhece 14 cidades em situação de emergência em MS

A Defesa Civil Nacional reconheceu situação de emergência em 14 cidades de Mato Grosso do Sul por causa de incêndios florestais.

Baixar arquivo
Economia

Anatel prorroga por dois meses a ativação do 5G em 15 capitais

A Anatel decidir mudar o cronograma de ativação do 5G no Brasil. O prazo vai ser prorrogado por até dois meses, porque houve um atraso na importação de equipamentos necessários a instalação da internet 5G.

Baixar arquivo