Paraisópolis forma brigadistas para ajudar no socorro a vítimas de coronavírus na favela

Coronavírus na favela

Publicado em 08/05/2020 - 07:10 Por Eliane Gonçalves - São Paulo

A favela de Paraisópolis, a segunda maior de São Paulo, passa a contar com 240 brigadistas para ajudar a socorrer casos de emergência dentro da comunidade.


São moradores que fizeram o curso de socorrista organizado pela associação comunitária. O tenente do corpo de bombeiros, Roberto Caetano, coordenou a capacitação.


Para dar cobertura aos quase 45 mil moradores, os socorristas se dividem em 60 bases de emergência espalhadas pela favela. Garagens e casas que guardam as pranchas longas, usadas para o transporte de pacientes, kits de primeiros socorros e equipamentos de proteção individual.


Fiama do Nascimento resolveu ser socorrista porque sabe que, na região, a ajuda pode demorar a chegar. Ela explica o que vai fazer na hora da urgência.


A formação dos brigadistas vem reforçar uma série de iniciativas da comunidade para combater a pandemia. Paraisópolis está pagando pelos serviços de três ambulâncias particulares, vai contratar 12 bombeiros civis para ajudar os socorristas, e transformou duas escolas da região em casas de isolamento, para afastar pessoas com sintomas de gripe de perto das famílias, que costumam viver em casas de dois ou três cômodos.


O líder comunitário Gilson Rodrigues explica que a favela precisou se organizar para dar conta das demandas que as políticas públicas não costumam alcançar.


O número de casos de Covid-19 confirmados em Paraisópolis mais que dobrou em uma semana. Eram 38 na semana passada. Chegou a 80 nesta semana. O balanço leva em conta apenas o atendimento feito pelas ambulâncias.


Os custos das iniciativas estão sendo pagos por empresários locais, moradores e por financiamento coletivo. Quem quiser colaborar pode entrar no site esolidar.com, escrever Paraisópolis no campo de busca e escolher um entre três projetos que estão sendo tocados pela comunidade para o combate ao coronavírus, incluindo a apoio aos brigadistas.

Últimas notícias
Cultura

Em 30 de novembro de 1982, Michael Jackson lançava o álbum Thriller

Disco é citado até hoje como um dos melhores de todos os tempos e foi o álbum mais vendido no mundo, com cerca de 65 de milhões de cópias. Sucesso de público e de mídia, o trabalho rendeu oito Grammys. 

Baixar arquivo
Cultura

Professor da USP traduz cartas de indígenas no Brasil do século XVII

Cartas trocadas entre indígenas do Brasil em tupi antigo, em 1645, foram traduzidas pelo pesquisador e professor da USP, Eduardo Navarro. O contexto era o da disputa entre Portugal e Holanda por terras brasileiras, hoje, o estado de Pernambuco.

Baixar arquivo
Saúde

Estatuto do Câncer torna obrigatório atendimento integral

Dentre os objetivos do estatuto estão o diagnóstico precoce, a informação clara e confiável sobre a doença e o tratamento adequado, bem como humanização da atenção ao paciente e à sua família

Baixar arquivo
Saúde

Rio não tem registro de casos da variante Ômicron no estado

Secretaria de Saúde vai emitir um alerta às vigilâncias municipais para aumento da atenção a casos de viajantes que apresentem quadro de síndrome gripal, com realização de exame PCR, monitoramento e notificação por meio dos canais oficiais.

Baixar arquivo
Educação

Carreta leva artes, ciência e meio ambiente para a população do Rio

O Busão das Artes, com 15 metros de extensão, foi adaptado para receber experimentos interativos científicos e projetos de artes visuais e começou a circular pelas ruas e praças da cidade do Rio de Janeiro.

Baixar arquivo
Segurança

Polícia faz operação para capturar responsáveis por morte de sargento

A ação acontece em comunidades da zona norte do Rio. Os agentes procuram pelos criminosos envolvidos no assassinato do do sargento Jamilton Machado de Assis, atingido, em outubro, por um tiro na cabeça dentro de uma viatura.

Baixar arquivo