Indígenas montam estratégia própria contra a covid-19 em Andirá-Marau

Barreiras sanitárias fiscalizam barcos de pesca, recreio e comerciais

Publicado em quarta-feira, 30 Setembro, 2020 - 12:56 Por Bianca Paiva - Brasília

Assim que souberam da pandemia do novo coronavírus, ainda no mês de março, indígenas da etnia Sateré-Mawé, do Amazonas, decidiram montar estratégias próprias para evitar que a doença se espalhasse pela terra indígena Andirá-Marau. Essa iniciativa foi alvo de um estudo dos pesquisadores Bader Sawaia e Flávia Busarello, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, e Renan Albuquerque, da Ufam, a Universidade Federal do Amazonas. Segundo o professor Renan, os indígenas criaram barreiras sanitárias para fiscalizar a circulação de barcos de pesca, recreio e comerciais.

Renan destaca que a medida adotada pelos sateré ajudou a diminuir os casos da covid-19 dentro das aldeias.

Apesar de ser uma estratégia bem-sucedida para conter o avanço do novo coronavírus, por outro lado, a criação das barreiras sanitárias têm dificultado o acesso dos indígenas aldeados a alimentos que vem de fora. É o que observou o pesquisador.

Renan Albuquerque informou que o estudo foi publicado na Revista Psicologia e Sociedade, considerada de grande relevância no meio científico.

Procuramos a Funai para saber se o órgão tem acompanhado as ações dos indígenas sateré-mawé no combate à covid-19, mas até o fechamento desta reportagem, não recebemos retorno.

 

Edição: Joana Lima

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Justiça

Ministério Público do Amapá investiga fura-fila da vacina no interior

Uma investigação foi aberta pelo Ministério Público do Amapá para apurar se o secretário de Saúde e a esposa do município de Serra do Navio furaram fila para tomar a vacina contra a Covid-19. Pena pode chegar a 12 anos de prisão.

Baixar arquivo
Saúde

Mato Grosso do Sul prorroga prazo de toque de recolher

O governo do Mato Grosso do Sul prorrogou por mais 15 dias o toque de recolher. A decisão vale a partir do dia 25 de janeiro e estabelece que as pessoas não podem circular pelas ruas entre 22h e 5h.

Baixar arquivo
Geral

Para evitar colapso na saúde, SP restringe funcionamento de serviços

Setores não essenciais fecham entre 20h e 6h nos dias úteis, e durante todo o fim de semana. No estado, mais de 71% dos leitos de terapia intensiva no estado estão ocupados, e o número de óbitos praticamente dobrou desde a primeira semana de novembro.

Baixar arquivo
Justiça

Brumadinho: MAB questiona auxílio pago pela Vale

Movimento dos Atingidos por Barragens afirmou que nem todos estão recebendo as indenizações. Audiência de negociação entre Vale, Governo de Minas, Defensoria Pública e Ministério Público acabou sem acordo. 

Baixar arquivo
Saúde

Anvisa libera uso emergencial de novo lote da CoronaVac

Em decisão unânime, por cinco votos a zero, a diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta sexta-feira (22) o uso emergencial de um novo lote da CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto B

Baixar arquivo
Saúde

Profissionais denunciam pressão para vacinar fura-filas no RJ

Denúncias foram feitas por representantes do Conselho Regional de Enfermagem do estado. Episódios ocorreram em 46 dos 92 municípios fluminenses, incluindo a capital.

Baixar arquivo