MPF, CGU e PF investigam desvios de R$1,2 bilhão da Saúde no Pará

Estão sendo cumpridos ao menos 12 mandados de prisão temporária

Publicado em 29/09/2020 - 19:30 Por Fabiana Sampaio - Rio de Janeiro

Duas operações contra desvios de recursos da saúde foram deflagradas nesta terça-feira (29). No Pará, a operação SOS, realizada pelo Ministério Público Federal, em conjunto com a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União, investigam irregularidades na contratação de organizações sociais para a gestão de hospitais, inclusive hospitais de campanha.

De acordo com o MPF, os contratos firmados entre o governo do estado do Pará entre agosto de 2019 e maio de 2020 chegam a mais de R$1,2 bilhão. Estão sendo cumpridos ao menos 12 mandados de prisão temporária. Entre os 37 mandados de busca e apreensão estão o gabinete do governador Helder Barbalho, o gabinete da casa civil e da secretaria de transportes. Os pedidos foram apresentados ao Superior Tribunal de Justiça pela subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo.

De acordo com os investigadores, o governador Helder Barbalho tratava previamente com empresários e com o então chefe da Casa Civil sobre os processos de licitação que depois seriam supostamente loteados, direcionados, fraudados e superfaturados. Além disso, ele é apontado como possível líder na organização criminosa que praticava essas fraudes. Em nota, o governo do Pará afirmou que apoia qualquer investigação que busque proteger o dinheiro público.

As investigações da operação SOS foram robustecidas com material compartilhado da Polícia Civil de São Paulo, que deflagrou hoje a operação Raio X, em conjunto com o Ministério Público do Estado, para investigar também desvios na área da saúde, por meio de contratos de gestão com organizações sociais em diversos municípios paulistas. Nesta operação, estão sendo cumpridos 64 mandados de prisão e 237 mandados de busca e apreensão.

De acordo com o MP de São Paulo, as investigações duraram cerca de dois anos. Foi descoberto um sofisticado esquema de corrupção envolvendo agentes públicos, empresários e profissionais liberais que desviavam milhões de reais que deveriam ser aplicados na área da saúde.

Os suspeitos vão responder pelos crimes de fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Somadas, as penas podem chegar a 60 anos de prisão.

Edição: Joana Lima

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Esportes

Vôlei masculino: Brasil vence Eslovênia por 3 a 2

Pela Liga das Nações de Voleibol masculino, o Brasil derrotou a Eslovênia por 3 sets a 2. A vitória veio de virada com parciais de 15/25, 25/22, 19/25, 25/13 e 15/12 no tie-break.  Este foi o sexto triunfo consecutivo da seleção brasileira.

Baixar arquivo
Saúde

Pfizer deve entregar mais 2,4 milhões de doses da vacina contra covid

A Pfizer e a BioNTech devem concluir nesta quinta-feira a entrega de mais 2,4 milhões de doses da vacina contra a covid-19 ao Brasil. Foram 530 mil doses enviadas nessa terça. Serão enviadas mais 936 mil nesta quarta e outras 936 mil doses na quinta-feira.

Baixar arquivo
Economia

CEF antecipa calendário da terceira parcela do Auxílio Emergencial

A Caixa Econômica Federal antecipou o calendário da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021. Pelo novo cronograma, o crédito começa a ser disponibilizado nesta sexta-feira, dia 18, para os nascidos em janeiro; e vai até 30 de junho para os que fazem aniversário em dezembro.

Baixar arquivo
Saúde

Saúde começa a discutir plano de vacinação contra covid-19 para 2022

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a pasta começou a discutir, nesta semana, com as farmacêuticas Pfizer e Moderna um plano de vacinação para 2022. Enquanto isso, tenta antecipar a entrega dos mais de 600 milhões de doses de vacinas encomendadas para este ano.

Baixar arquivo
Segurança

Governo de Rondônia terá apoio da Força Nacional para combater crimes

Uma ação conjunta entre o governo de Rondônia e o Ministério da Justiça e Segurança Pública foi anunciada nesta terça-feira para combater crimes ocorridos na região rural do estado.

Baixar arquivo