Dia Mundial do Rádio destaca capacidade de reinvenção deste veículo

Tema deste ano, instituído pela Unesco, é ''Novo Mundo, Novo Rádio''

Publicado em 12/02/2021 - 08:59 Por Victor Ribeiro - Brasília

''Conheço muitas pessoas pela voz. Já me sinto em família'', diz a ouvinte da Rádio Nacional Célia Alves, que mora em Boa Vista, Roraima, mas passa o dia no Suriname, onde trabalha.  O depoimento dela revela que apesar do avanço da  tecnologia, o rádio ainda é fundamental no dia a dia de quem não tem acesso à internet e, por consequência, às redes sociais.

As primeiras transmissões públicas de rádio foram feitas há mais de 100 anos, mas só a partir da década de 1920 o veículo passou a fazer parte da nossa vida. É o companheiro de muita gente e o local de trabalho para alguns sortudos.

Uma das vozes mais queridas da Rádio Nacional é a do locutor Luciano Barroso. Ele conta como, há quase 50 anos, deixou de ser ouvinte e entrou na emissora.

Na década de 1950, o surgimento da televisão fez surgir um fuxico: os dias do rádio estavam contados. Mas, a gente continua aqui. Em vez de acabar, o rádio mudou, para se adaptar. A pesquisa Inside Radio indica que, no primeiro trimestre do ano passado, ou seja, antes das medidas de isolamento social, a audiência do rádio na internet subiu 38%. Já os podcasts se proliferaram durante a pandemia e aumentaram mais de três vezes ao longo do ano passado.

O jornalista Diego Iraheta é estrategista de conteúdo digital e destaca o que a gente pode esperar do futuro do rádio.

“Novo Mundo, Novo Rádio” é o tema do Dia Mundial do Rádio, comemorado neste sábado, dia 13. A data faz parte do calendário da Unesco desde 2011, quando foi instituída pela Assembleia Geral da ONU. Nesta 10ª edição, a campanha se divide em três partes: Evolução, para destacar a capacidade do rádio se reinventar ao longo da história; Inovação, sobre a integração com as novas tecnologias; e Conexão, para valorizar a importância social do rádio, ao levar informações e diversão para o público.

E, por falar em novas tecnologias, a gente se despede com um parabéns muito especial. Vem direto da agrovila Santos Dumont, no oeste do Pará. É de uma ouvinte muito fiel e querida por toda nossa equipe, a Ruth Freitas.

Eu te convido a acessar a página da Radioagência Nacional na internet, para ouvir na íntegra todos os depoimentos que nós usamos nesta reportagem. Está informativo e emocionante. O endereço é radioagencianacional.ebc.com.br.

Com produção de Graziele Bezerra.

 

Últimas notícias
Geral

Ministro de Minas e Energia descarta risco de apagão no país

Bento Albuquerque disse que o país atravessa a pior crise hídrica dos últimos 90 anos, com falta de chuvas nos principais reservatórios, mas setor elétrico soube trabalhar para superar o problema.

Baixar arquivo
Saúde

Cidades de São Paulo cancelam carnaval de 2022

São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Santo André decidiram cancelar o carnaval do ano que vem com receio do aumento de casos da variante Ômicron. 

Baixar arquivo
Economia

Fecomércio lamenta cancelamento do Réveillon no Rio de Janeiro

O presidente da Fecomércio reconheceu a importância do evento para setores fundamentais da economia, mas admitiu os riscos que a nova variante do coronavírus representariam em uma celebração desse porte.

Baixar arquivo
Saúde

Festa de Réveillon em Copacabana, no Rio de Janeiro, é cancelada

O fator predominante para cancelar o evento é o risco que representaria, diante do avanço em vários países da nova variante do coronavírus. A Ômicron já tem casos confirmados também no Brasil, por enquanto em pessoas que chegaram do exterior.

Baixar arquivo
Cultura

Bienal do Livro festeja reencontro de autores e público

Este ano, a festa literária faz homenagem a Zuenir Ventura. Na programação do fim de semana, debates sobre juventude, poesia, sustentabilidade, cultura geek e pop, saúde mental, e tendências do mercado literário.

Baixar arquivo
Cultura

Orquestra Maré do Amanhã se apresenta no Jardim Botânico

Criado em agosto de 2010, o projeto Orquestra Maré do Amanhã leva música clássica a crianças e adolescentes, moradores do Complexo de Favelas, considerado um dos maiores da zona norte carioca. 

Baixar arquivo