Instituições recomendam adiamento de mudanças no WhatsApp

Publicado em 14/05/2021 - 07:46 Por Luísa Câmara - Estagiária da Rádio Nacional* - Brasília

A partir deste sábado (15), o WhatsApp vai limitar funções de contas de usuários que não aceitarem as novas regras da política de privacidade do aplicativo.

Entre as principais mudanças, está o compartilhamento de dados de usuários do WhatsApp com o Facebook. O Facebook e outras empresas do mesmo grupo também podem usar dados do WhatsApp para fazer sugestões por exemplo, de amigos, de contatos ou de conteúdo, e mostrar ofertas e anúncios.

O Ministério Público Federal, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados e a Secretaria Nacional do Consumidor enviaram ao WhatsApp e ao Facebook uma recomendação sobre a nova política de privacidade. Além de indicar providências sobre o acesso dos usuários à plataforma, os órgãos recomendam ao WhatsApp que adie a data de vigência de sua nova política.

Em nota, o WhatsApp informou que a atualização anunciada em janeiro não amplia a capacidade do aplicativo de compartilhar dados com o Facebook e não interfere na comunicação privada do usuário com amigos e familiares. Diz ainda que as mudanças na política de privacidade estão relacionadas a conversas com empresas e foram pensadas para aumentar a transparência dessas conversas no WhatsApp.

O procurador Carlos Bruno explica que os usuários que se sentirem lesados podem buscar seus direitos.

O aplicativo esclarece que, mesmo com a mudança nos termos de privacidade, conversas pessoais continuam protegidas com a criptografia de ponta a ponta. Porém, a proteção da criptografia em conversas com contas comerciais não está garantida.

O WhatsApp afirma que a intenção não é apagar a conta dos usuários que não aceitarem as mudanças e sim limitar algumas funções. Mas na prática, aqueles que não tiverem concordado com os novos termos irão ler um lembrete persistente com mais frequência, para que aceitem as regras.

E o que acontece se o usuário não aceitar as novas regras do WhatsApp? A funcionalidade ficará limitada e não será mais possível acessar a lista de conversas. Depois de mais algumas semanas, não será mais possível receber ligações ou notificações e o WhatsApp irá parar de enviar mensagens e chamadas para o telefone. O aplicativo não esclareceu em quanto tempo essas restrições serão aplicadas.

 

*Com supervisão de Nadia Faggiani.

Edição: Nádia Faggiani/ Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Segurança

Os crimes de estupro voltaram a crescer no estado de São Paulo

Os registros de estupro, que tinham caído no início da pandemia da covid-19, cresceram 13% no interior do estado em 2021 e 19,5% nos municípios da região metropolitana da capital paulista.

Baixar arquivo
Economia

BNDES: País tem um enorme desafio que é combater a desigualdade social

O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, disse nesta terça-feira que o país tem um enorme desafio pela frente: combater a desigualdade social agravada pela pandemia de covid-19.

Baixar arquivo
Saúde

Covid: Fiocruz entrega mais 2,4 milhões de doses da vacina AstraZeneca

A Fiocruz também informou que concluiu a produção dos primeiros lotes do IFA 100% nacional. Chamados de lotes de pré-validação, eles vão passar por testes de controle de qualidade para, em seguida, serem encaminhados para a etapa de processamento final do imunizante.

Baixar arquivo
Geral

Restaurantes comunitários no DF oferecem café da manhã por R$ 0,50

O restaurante comunitário da Estrutural, a partir desta quarta-feira, já passa a oferecer a refeição matinal. Na unidade de São Sebastião começa na próxima sexta-feira, e em Ceilândia, no sábado.

Baixar arquivo
Política

Aprovado projeto que pune divulgação de infração de transito nas redes

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira, a punição a quem divulgar nas redes sociais infração de trânsito de natureza gravíssima. O texto agora segue para o Senado Federal.

Baixar arquivo
Política

Emenda da reforma eleitoral é aprovada pelo Congresso Nacional

Entre as mudanças, a partir das eleições de 2022, será contado em dobro os votos dados a mulheres e pessoas negras eleitas para efeito de cálculo na distribuição dos recursos do Fundo Eleitoral e Partidário.

Baixar arquivo