Covid: hospital reúne cartas afetivas para pacientes e profissionais

Mensagens podem ser enviadas de todo o Brasil

Publicado em 08/05/2021 - 09:40 Por Larissa Louhsrania - Estagiária da Rádio Nacional* - Brasília

Já pensou em expressar suas emoções em uma carta e enviar a alguém que você nunca viu? Tem gente fazendo isso pelo Correio Afetivo. É uma forma de incentivar pessoas de qualquer lugar do país a enviar cartas para o Hospital Universitário de Brasília (HUB), no Distrito Federal, e oferecer mais ânimo e alegria a pacientes e profissionais da ala da covid-19 da unidade.

A ideia nasceu da médica reumatologista Isadora Jochims, que sentiu a necessidade de transmitir solidariedade aos pacientes que no momento não podem ter alguém por perto.

“O correio afetivo não faz bem só para os profissionais de saúde e para os pacientes, faz bem também para quem escreve, pra quem tá mandando esse afeto. Essa necessidade de comunicação de se encontrar, de criar relações, de trocar afeto com alguém que a pandemia dificultou muito a gente, né, deixou a gente muito só”.

A reumatologista, que integra a Comissão de Humanização do Hospital Universitário, explicou que nas cartas as pessoas podem se sentir mais próximas umas das outras, e que isso traz conforto àqueles que não tiveram tempo para se despedir dos entes queridos.

Isadora Jochims explica como essas cartas chegam aos pacientes e profissionais de saúde.

“Essas cartas são impressas, plastificadas e colocadas na enfermaria, para os profissionais de saúde lerem para os pacientes e pros próprios profissionais de saúde. A gente coloca meio que de surpresa, deixa as cartinhas nas pranchetas que os profissionais usam pra trabalhar, onde assina os sinais vitais, onde coloca a prescrição, nas pranchetas dos fisioterapeutas”.

Apesar da iniciativa ser do Distrito Federal, como as cartas são enviadas por e-mail, todo o país pode participar. Mas atenção: elas têm que ser escritas a mão, digitalizadas e enviadas para o e-mail comhumanizacao.hub@ebserh.gov.br.

 

*Com supervisão de Sheily Noleto

Edição: Sheily Noleto/ Sumaia Villela

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Educação

EAD em faculdades particulares deverá crescer mesmo depois da Pandemia

Na década que vai de 2010 a 2019, o número de matrículas no ensino superior particular no Centro-Oeste aumentou 13% nas carreiras ligadas ao agronegócio e 8% nos cursos de saúde e engenharia.

Baixar arquivo
Economia

Aprovada MP que amplia prazo de remarcação de serviços de turismo

Senadores aprovaram nessa quarta feira  a Medida Provisória  que amplia o prazo para remarcação e reembolso de serviços nos setores de turismo e cultura não realizados em 2020 e 2021 em virtude da pandemia da covid-19.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Fórum Empresas com Refugiados é lançado para ajudar essa população

O Fórum Empresas com Refugiados, lançado nessa quarta-feira, pela Acnur - a Agência da ONU para Refugiados- e pela Rede Brasil do Pacto Global, foi criado para ajudar refugiados a ingressar no mercado de trabalho brasileiro.

Baixar arquivo
Segurança

Homícidios dolosos no Rio caem 9% em 2021

Os homicídios dolosos no estado do Rio de Janeiro caíram 9% nos cinco primeiros meses deste ano, na comparação com igual período de 2020. Foram 1.495 mortes, o menor valor para o período desde 1991, quando teve início a série histórica do Instituto de Segurança Pública.

Baixar arquivo
Saúde

Vacina contra covid:trabalhador de transporte coletivo terá prioridade

Trabalhadores do transporte coletivo foram incluídos no grupo prioritário para receber a vacina contra o novo coronavírus.

Baixar arquivo
Economia

Exigência de vacina para emprego é discriminação, diz MPT

Um anúncio publicado em um site de ofertas de emprego gerou questionamentos após a vaga exigir como requisito para contratação que o candidato fosse imunizado contra a Covid 19 com a vacina da farmacêutica Pfizer. 

Baixar arquivo