Fiocruz deve receber mais duas remessas de IFA da Astrazeneca este mês

Primeiro lote está previsto para o dia 22 e o outro dia 29

Publicado em 14/05/2021 - 12:08 Por Tâmara Freire - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Mais duas remessas de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para a produção da vacina de Oxford/Astrazeneca devem chegar à Fundação Oswaldo Cruz ainda neste mês de maio. O primeiro lote está previsto para o dia 22 e o outro é aguardado para o dia 29.

Os insumos são enviados de uma fábrica da Astrazeneca na China, e até que o próximo carregamento chegue, a Fiocruz deve interromper a produção por alguns dias, mas garante que já tem estoques para realizar as entregas até a primeira semana de junho. E essas duas novas remessas asseguram a produção para as semanas seguintes.

A fundação é a responsável pela produção das vacinas, no Brasil, e por enquanto, faz isso a partir do ingrediente ativo pronto importado. No total, 14 remessas de IFAforam negociadas com a Astrazeneca, e três ainda devem ser enviadas até o mês que vem. No Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação o ingrediente ativo é diluído, separado em frascos e passa por um rigoroso processo de controle de qualidade, antes de ser repassado ao Ministério da Saúde para a distribuição aos estados.

Todo esse processo leva cerca de 4 semanas, mas atualmente, graças às remessas já entregues, a Fiocruz tem conseguido produzir 1 milhão de doses por dia, e está fazendo entregas ao Programa Nacional de Imunizações todas as sextas-feiras.

A partir do segundo semestre do ano, a produção passará a ser 100% nacional, porque o contrato firmado com a Astrazeneca prevê transferência de tecnologia, para que o ingrediente ativo também seja fabricado no Brasil.

Com a entrega de mais 4,1 milhões de doses nesta sexta-feira (14), chega-se a marca de 34,3 milhões vacinas disponibilizadas. A previsão total é de que 100 milhões de doses sejam produzidas com o IFAimportado e outras 110 milhões sejam fabricadas já com o IFA nacional até o final do ano.

Edição: Vitória Elizabeth / Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Políticos repercutem a morte de Marco Maciel, aos 80 anos

Morreu neste sábado (12), o ex-vice-presidente da República Marco Maciel, aos 80 anos, em Brasília.

O político, nascido em Pernambuco, esteve no cargo entre 1995 e 2002, eleito junto com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Ele era filiado ao PFL, hoje DEM.

Baixar arquivo
Geral

Covid-19: São Luís é 1ª capital a vacinar pessoas com 29 anos ou mais

São Luís é a primeira capital do país a vacinar pessoas a partir de 29 anos sem comorbidades contra a covid-19.

Até domingo (13), será feito um mutirão para acelerar o ritmo da vacinação, conforme anunciou em redes sociais o governador do Maranhão, Flávio Dino.

Baixar arquivo
Geral

Programa Caixa Mais Brasil chega à 100ª edição neste sábado

Durante este fim de semana, a Caixa Econômica Federal promove mais uma edição do programa Caixa Mais Brasil.

Baixar arquivo
Geral

Covid-19: projeto no DF oferece apoio psicológico a enlutados

Lidar com a morte é um processo doloroso. E desde o início da pandemia do coronavírus, por causa das medidas de segurança e distanciamento social, nem sempre quem perde um ente querido encontra uma rede de apoio para enfrentar esse momento.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Pandemia coloca 9 milhões de crianças em risco de trabalho infantil

Os dados estão no relatório do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) publicado para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, celebrado neste sábado, 12 de junho

Baixar arquivo
Saúde

Estado do Rio de Janeiro permanece com risco moderado para covid-19

O Mapa de Risco Covid-19 manteve a classificação geral na bandeira laranja, mas segundo o estudo, houve melhora no cenário epidemiológico em seis regiões.

Baixar arquivo