ONU faz vistoria em grupamento operativo de fuzileiros navais no Rio

Objetivo é avaliar capacidade para operar como força de reação rápida

Publicado em 19/07/2021 - 17:56 Por Tatiana Alves - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Uma comitiva da Organização das Nações Unidas (ONU) realizou, nesta segunda-feira (19), visita de avaliação e assessoramento para inspecionar a Divisão Anfíbia da Marinha, na Ilha do Governador,  zona norte carioca. Os quatro representantes da ONU vieram avaliar a capacidade do grupamento operativo de fuzileiros navais, instalado na Ilha, de passar a operar como força de reação rápida, no Sistema de Prontidão de Operações de Paz das Nações Unidas.

Segundo informou o Ministério da Defesa, o objetivo da visita é verificar se o Brasil está apto a "gerar, desdobrar e manter uma contribuição potencial de tropas, com vistas a permitir uma oportuna participação, de forma adequada, nas operações de paz”.

O ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, que estava presente à inspeção, lembrou que, desde 1956, o Brasil participa de missões de paz, já tendo enviado para outros países mais de 57 mil militares.

Após a certificação, a Marinha do Brasil estará apta a enviar contingentes de tropas, conforme os interesses brasileiros e da ONU, reforçando o compromisso do país com as operações de paz.

O comandante da Marinha, Almir Garnier Santos, disse acreditar que os representantes da ONU ficaram satisfeitos com a vistoria. Para ele, os fuzileiros navais brasileiros demonstraram capacitação para atuar nas missões coordenadas pela Organização.

Nesta terça-feira (20), a comitiva da ONU apresentar os resultados da vistoria feita na unidade da Marinha e também a que realizou no dia último 13, ao 33° Batalhão de Infantaria Mecanizado, em Cascavel, no Paraná. Na data, foi avaliada a capacidade daquela unidade, que tem como principal característica o emprego do Guarani, novo veículo blindado do Exército.

* Com informações da Agência Brasil.

Edição: Vitória Elizabeth/ Renata Batista

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Covid: DF começa a vacinar pessoas a partir dos 30 anos nesta terça

DF já registrou 57 casos da variante Delta. Mesmo assim, portaria do governo aumentou de 25% para 30% quantidade de público em eventos esportivos. 

Baixar arquivo
Política

No Alvorada, Jair Bolsonaro recebe o presidente de Portugal

O presidente da República, Jair Bolsonaro, recebeu, nesta segunda-feira, o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. Eles reafirmaram parcerias econômicas e comerciais e reiteraram o compromisso mútuo de promover a recuperação das duas nações no contexto pós-pandemia.

Baixar arquivo
Educação

Programa Água nas Escolas pode construir 2 mil cisternas no Nordeste

Segundo o Ministério da Cidadania, o investimento inicial de R$ 60 milhões vai beneficiar mais de 100 mil alunos em mais de 350 municípios. 

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Programa Criança Protegida é lançado no Paraná

A iniciativa oferece aos estados formação e capacitação de profissionais do Sistema de Garantia de Direitos, para melhorar o atendimento e a assistência aos menores de idade que tiverem os direitos violados.

Baixar arquivo
Segurança

Caso Marielle Franco: MP do Rio pede aumento de pena para Ronnie Lessa

Segundo a denúncia do Ministério Público, Lessa e outros quatro denunciados atuaram para impedir e embaraçar a investigação sobre os homicídios ocorridos em março de 2018.

Baixar arquivo
Política

Rede Nacional: Ministro Fábio Faria detalha privatização dos Correios

O ministro Fábio Faria destacou que o primeiro ponto do projeto de privatização dos Correios trata da universalização dos serviços postais, e deu detalhes sobre os estudos que orientaram o texto que será votado no Congresso.

Baixar arquivo