ISP aponta queda em crimes contra vida e roubos no Rio de Janeiro

Publicado em 27/06/2022 - 12:34 Por Tâmara Freire - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

O número de homicídios dolosos registrados no Rio de Janeiro caiu em maio, na comparação com abril, interrompendo uma sequência de cinco meses de alta. Os 210 casos representam o menor valor para este mês em 31 anos.  Também houve diminuição de 21% com relação aos registros de maio do ano passado.

De acordo com dado divulgados nesta segunda-feira pelo Instituto de Segurança Pública, o quadro de queda se repete no acumulado dos primeiros cinco meses do ano, com redução de 17% frente a igual período de 2021. Ainda assim, 1.248 pessoas foram assassinadas nesses cinco meses, considerando os casos notificados como homicídio doloso nas delegacias. Somando a esse indicador as vítimas de latrocínio, lesão corporal seguida de morte e intervenção de agentes do estado, as mortes chegam a 1.830 de janeiro a maio.

O instituto celebrou também a continuidade da curva de queda nas notificações de roubos de rua, que foram 15% menores este ano na comparação com os primeiros cinco meses de 2021. Apenas em maio foram mais de 4.800 registros, mas são quase 300 a menos do que a soma de abril.

Na avaliação da diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz, o roubo de rua é um crime que provoca uma grande sensação de insegurança na sociedade, logo, a sua diminuição é uma conquista.

Outro indicador divulgado pelo Instituto sinaliza redução nos roubos de carga que, este ano, acumulam o menor valor desde 2013, com 1.651 casos. Já os roubos de veículos foram mais de 9.800 no período, e ainda assim, ficaram em patamar abaixo dos registrados em uma década.

Edição: Leila Santos/Edgard Matsuki

Últimas notícias
Economia

Setor de serviços cresce 0,7% na passagem de maio para junho, diz IBGE

Com isso, se encontra 7,5% acima do nível pré-pandemia, de fevereiro de 2020, mas ainda 3,2% abaixo do ponto mais alto, conquistado em novembro de 2014.

Baixar arquivo
Saúde

Ingerir álcool durante a gravidez pode causar síndrome alcoólica fetal

Mesmo que seja baixa a quantidade de álcool ingerida pela futura mãe, ainda existe o risco da doença,  que pode trazer consequências gravíssimas para o feto e recém-nascidos.

Baixar arquivo
Economia

Quase metade dos brasileiros fazem "bicos" para ampliar renda

Pesquisa aponta que quase q metade dos brasileiros com 16 anos de idade ou mais precisaram fazer atividades extras nos últimos 12 meses para complementar sua renda.

Baixar arquivo
Saúde

Maranhão registra primeiro caso de varíola dos macacos

O paciente, um homem de 42 anos, com comorbidades, está internado com quadro clínico estável.

Baixar arquivo
Economia

IBGE prevê safra recorde de 263,4 milhões de toneladas em 2022

O Brasil deve produzir, em julho, 263 milhões e 400 mil toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas. Um recorde! A estimativa está no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, divulgado nesta quinta-feira pelo IBGE.

Baixar arquivo