Bairros em Maceió correm o risco de colapsar com afundamento do solo

Publicado em 30/11/2023 - 15:02 Por Gabriel Correa - Repórter Rádio Nacional - São Luís - MA

Cinco bairros de Maceió estão afetados pelo risco iminente de colapso por causa da exploração mineral do subsolo. Hoje, o bairro do Mutange é um lugar quase "fantasma". Casas foram abandonadas e portas e janelas foram fechadas com cimento e tijolos depois que o chão começou a afundar. Em novembro, já aconteceram cinco abalos sísmicos na área. 

As minas no subsolo foram abertas pela empresa Braskem e são, segundo o governo de Alagoas, como cavernas subterrâneas, chegam a 50 metros por 70 de altura, e foram feitas para extração de sal-gema, muito usado na indústria química. 

Um ofício enviado pela Braskem apontou que, em uma escala de 0 a 1, a certeza de uma das minas colapsar chegou a 0.8. 

De acordo com o coordenador-geral da Defesa Civil, o problema pode ter efeito cascata em outras minas, rompendo estruturas e afetando serviços de toda a região metropolitana. 

Nessa quarta-feira (29), a prefeitura de Maceió declarou situação de emergência pelos próximos 6 meses. O governo de Alagoas instalou um gabinete de crise para conter os riscos. Uma reunião foi marcada nesta quinta-feira (30) com membros da Defesa Civil Nacional, do Ministério de Minas e Energia e do Serviço Geológico do Brasil. 

Segundo o governador Paulo Dantas, a Braskem também será contatada para colaborar. Dantas ainda criticou o acordo feito entre a prefeitura de Maceió e a empresa, de cerca de R$ 2 bilhões. Segundo o governador, a situação é um dos maiores crimes ambientais em áreas urbanas do mundo.  

A defensoria pública pediu o realojamento das pessoas que ainda não saíram das residências. Moradores dos bairros vizinhos também estão com medo. Segundo o representante, Maurício Sarmento, a saída das pessoas acontece sob pressão da Polícia Militar e sem indenização. 

No mar próximo da área, até a navegabilidade foi proibida. Mil pescadores, estão impedidos de trabalhar. 

Nossa reportagem não conseguiu contato com a Braskem. A empresa e órgãos do poder público foram convocados pelo Ministério Público Federal para uma reunião nesta sexta-feira (1º) para esclarecer quais medidas estão sendo tomadas. 

Edição: Ana Lúcia Caldas / Alessandra Esteves

Últimas notícias
Saúde

Preços de exames e repelentes crescem com o aumento da dengue no Rio

Levantamento feito pelo Procon identificou uma variação de 270% nos valores desses exames realizados em laboratórios particulares na capital e na Região Metropolitana do estado.

Baixar arquivo
Saúde

Ceará registra baixa de casos de dengue

O estado tem apresentado queda em relação à média dos registros dos últimos 5 anos. Os dados são do sistema IntegraSUS, usado pela Secretaria da Saúde do Estado.

Baixar arquivo
Justiça

STF torna réus antiga cúpula da PM do Distrito Federal

Todos são suspeitos de omissão durante os atos antidemocráticos. Os ministros também decidiram pela manutenção da prisão preventiva de todos os policiais militares, para não colocar em risco as investigações.

Baixar arquivo
Justiça

Plenário do STF condena mais 15 réus por atos de 8 de janeiro

As penas variam de 12 a 17 anos de prisão. Eles foram condenados ainda, a pagar de modo solidário, uma multa de R$ 30 milhões por danos morais coletivos.

Baixar arquivo
Segurança

Rio monta esquema de segurança para receber chanceleres do G20

A Polícia Federal mobilizou 500 agentes, sendo 300 atuando diretamente junto às delegações e, os demais, nos aeroportos e em grupos de pronta intervenção.

Baixar arquivo
Geral

Agentes da Força Nacional chegam em Mossoró nesta quarta

Eles vão se juntar ao grupo de 500 agentes das Polícias Federal, Rodoviária Federal e forças locais que atuam na operação de recaptura dos detentos que escaparam da prisão de segurança máxima de Mossoró no dia último dia 14.

Baixar arquivo