Países chegam a acordo para reduzir emissões de gases

Publicado em 13/12/2015 - 21:29 Por Aline Moraes - Brasília

Foram duas semanas e três madrugadas seguidas de intensas negociações, até chegar ao novo acordo climático, no último sábado. A adoção unânime, pelos cento e noventa e cinco países, foi recebida com muita comemoração pelos integrantes da COP21 - 21ª Conferência do Clima. 

 

O resultado é considerado histórico. Afinal, pela primeira vez, todos os países, incluindo Estados Unidos, China e Índia, os maiores poluidores, acordaram em reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

 

A meta é manter o aumento da temperatura global abaixo dos dois graus centígrados e se esforçar para atingir o limite de um grau e meio, uma demanda feita pelos países que serão mais afetados pelos efeitos das mudanças climáticas.

 

O compromisso também é de buscar até a metade deste século um equilíbrio entre o que é lançado na atmosfera e o quanto é removido. E as nações mais ricas finalmente concordaram em financiar a transição dos países em desenvolvimento.

 

Serão levantados cem bilhões de dólares por ano para ajudá-los a adotar uma economia mais verde.

 

Apesar do clima de otimismo, ativistas se mostraram céticos. Para o diretor-executivo do Greenpeace, Kumi Naidoo, a principal vitória foi o reconhecimento de que a crise do clima é séria e requer ação imediata.

 

Sonora: “Nós vamos continuar a mobilização a partir de amanhã para garantir que o fim da era dos combustíveis fósseis comece agora e para alcancemos a transição para cem por cento de energia renovável até dois mil e cinquenta.”

 

O acordo de Paris começa a valer em 2020 e, a cada cinco anos, o desempenho dos países será revisado. Uma medida essencial, já que o corte nas emissões de gases do efeito estufa é voluntário.

 

A maioria dos países já havia apresentado antes da conferência seus planos de redução, mas eles se mostraram insuficientes para atingir a meta. Daqui em diante, esses compromissos precisarão ser mais ambiciosos.

Últimas notícias
Justiça

MPF abre novo procedimento após morte de cidadão em abordagem da PRF

Imagens veiculadas na internet mostram a vítima presa dentro de uma viatura esfumaçada. O IML de Sergipe identificou de forma preliminar que a vítima teve como causa da morte insuficiência aguda secundária a asfixia.

Baixar arquivo
Geral

Chuvas em AL: Governo reconhece situação de emergência em 9 municípios

O governo federal reconheceu a situação de emergência em nove municípios de Alagoas por causa das fortes chuvas que atingem o estado. Outras duas cidades estão com processo de reconhecimento federal em andamento. 

Baixar arquivo
Justiça

Chacina de Unaí: ex-prefeito é condenado a 64 anos de prisão

O Tribunal do Júri Federal condenou nesta sexta-feira o produtor rural e ex-prefeito Antério Mânica no caso do assassinato de três auditores fiscais e do motorista, em 2004, em Unaí (MG).

Baixar arquivo
Saúde

RJ: Casos de dengue aumentam 177% nos cinco primeiros meses deste ano

A capital fluminense concentra a maioria dos registros da doença, mas as regiões Noroeste e Norte apresentam alta transmissão, de acordo a Secretaria de Estado de Saúde.

Baixar arquivo
Economia

Ministério de Minas e Energia diz que estoque de diesel dura 38 dias

Se a importação desse combustível fosse suspensa, seria possível atender à demanda durante 38 dias, com esses estoques e a produção nacional.

Baixar arquivo
Economia

Eletrobras lança oferta de ações em mais um passo para privatização

A Eletrobras apresentou os documentos necessários para realizar a operação, com a qual a estatal espera movimentar mais de R$ 30 bilhões.

Baixar arquivo