Apoiadores de Guaidó deixam embaixada da Venezuela após 13h de ocupação

13h de ocupação

Publicado em 13/11/2019 - 19:53 Por Kariane Costa - Brasília

Após 13 horas de ocupação, o grupo de venezuelanos apoiadores do autoproclamado presidente da Venezuela Juan Guaidó, deixou a embaixada da Venezuela em Brasília, por volta das 17h30 desta quarta-feira.


O grupo saiu pelos fundos da embaixada, escoltado pela Polícia Militar.


Três deputados federais participaram das negociações: Sâmia Bonfim e Glauber Braga, do Psol, e Paulo Pimenta, do PT, que foram para o local intermediar as negociações, bem como o coordenador geral de Privilégios e Imunidades do Ministério das Relações Exteriores, Maurício Correia.


O grupo ligado a Guaidó, opositor do presidente Nicolás Maduro, entrou na embaixada na madrugada da quarta-feira, por volta das 5h.


Eles defendem que a representante indicada por Guaidó para o cargo de embaixadora no Brasil, María Teresa Belandria, chefiasse a embaixada.


Em comunicado, a embaixadora nomeada por Juan Guaidó pediu que todos os empregados dos sete consulados venezuelanos no país reconheçam Guaidó como presidente.


Manifestantes a favor e contrários chegaram a entrar em conflito na porta da embaixada, mas a situação foi controlada pela Polícia Militar.


Pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro repudiou o episódio, e informou que o governo toma todas as medidas necessárias para resguardar a ordem pública e evitar atos de violência, de acordo com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas.


O Gabinete de Segurança Institucional se manifestou sobre o caso e informou, por meio de nota, que “o presidente da República jamais tomou conhecimento e, muito menos, incentivou a invasão da Embaixada da Venezuela por partidários do Sr. Juan Guaidó".


O ministro-conselheiro da embaixada nomeado por Guaidó, Tomás Silva, disse que os funcionários da embaixada reconheceram o presidente autoproclamado e fizeram a entrega da residência e do escritório da embaixada da Venezuela no Brasil.


Já o deputado Paulo Pimenta afirma que houve agressão a funcionários e familiares que moram no local.

Últimas notícias
Geral

MST faz balanço de ocupações durante Jornada de Lutas

Como parte da Jornada Nacional de Lutas, o MST, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, realizou 24 ocupações em 11 estados brasileiros, nesta segunda-feira, mobilizando mais de 20 mil famílias sem terra.

Baixar arquivo
Economia

Aumenta o número de bares e restaurantes com prejuízos

As dívidas acumuladas fizeram 31% das empresas do Brasil funcionarem no vermelho em fevereiro.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Programa de Reforma Agrária deve incluir 300 mil famílias até 2026

Dez tipos de propriedades serão disponibilizados para os assentamentos, entre elas, imóveis rurais considerados improdutivos, pelo Incra, áreas rurais em posse de bancos e empresas públicas, terras estaduais usadas para abater dívidas com a União e áreas confiscadas por exploração de trabalho semelhante à escravidão.

Baixar arquivo
Economia

Governadores discutem renegociação de dívidas dos estados

Governadores de cinco estados se reuniram nesta segunda-feira (15) com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para discutir o refinanciamento das dívidas estaduais.

Baixar arquivo
Economia

LDO para 2025 prevê déficit zero e salário mínimo de R$ 1.502

A previsão está na Lei de Diretrizes Orçamentárias que o Ministério do Planejamento e Orçamento entregou ao Congresso Nacional.

Baixar arquivo
Geral

Governo pede que CNJ estabeça critérios para saidinha de presos

O pedido foi encaminhado após a sanção, com vetos, da lei que reformou o instituto da saída temporária de presos em regime semiaberto, assinada na semana passada pelo presidente Lula.

Baixar arquivo