Apoiadores de Guaidó deixam embaixada da Venezuela após 13h de ocupação

13h de ocupação

Publicado em 13/11/2019 - 19:53 Por Kariane Costa - Brasília

Após 13 horas de ocupação, o grupo de venezuelanos apoiadores do autoproclamado presidente da Venezuela Juan Guaidó, deixou a embaixada da Venezuela em Brasília, por volta das 17h30 desta quarta-feira.


O grupo saiu pelos fundos da embaixada, escoltado pela Polícia Militar.


Três deputados federais participaram das negociações: Sâmia Bonfim e Glauber Braga, do Psol, e Paulo Pimenta, do PT, que foram para o local intermediar as negociações, bem como o coordenador geral de Privilégios e Imunidades do Ministério das Relações Exteriores, Maurício Correia.


O grupo ligado a Guaidó, opositor do presidente Nicolás Maduro, entrou na embaixada na madrugada da quarta-feira, por volta das 5h.


Eles defendem que a representante indicada por Guaidó para o cargo de embaixadora no Brasil, María Teresa Belandria, chefiasse a embaixada.


Em comunicado, a embaixadora nomeada por Juan Guaidó pediu que todos os empregados dos sete consulados venezuelanos no país reconheçam Guaidó como presidente.


Manifestantes a favor e contrários chegaram a entrar em conflito na porta da embaixada, mas a situação foi controlada pela Polícia Militar.


Pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro repudiou o episódio, e informou que o governo toma todas as medidas necessárias para resguardar a ordem pública e evitar atos de violência, de acordo com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas.


O Gabinete de Segurança Institucional se manifestou sobre o caso e informou, por meio de nota, que “o presidente da República jamais tomou conhecimento e, muito menos, incentivou a invasão da Embaixada da Venezuela por partidários do Sr. Juan Guaidó".


O ministro-conselheiro da embaixada nomeado por Guaidó, Tomás Silva, disse que os funcionários da embaixada reconheceram o presidente autoproclamado e fizeram a entrega da residência e do escritório da embaixada da Venezuela no Brasil.


Já o deputado Paulo Pimenta afirma que houve agressão a funcionários e familiares que moram no local.

Últimas notícias
Cultura

Escola de samba Portela se torna patrimônio imaterial e cultural

A maior campeã da história do Carnaval carioca, com 22 títulos, a Portela se tornou patrimônio imaterial e cultural do estado do Rio de Janeiro.

Baixar arquivo
Saúde

Surto de gripe no RJ lota unidades de pronto atendimento

Para especialistas, a baixa cobertura vacinal contra a gripe, nos dois anos de pandemia de coronavírus, fez com que a doença ganhasse espaço. Agora, com a circulação do vírus da gripe, o que se vê são pessoas relatando sinais de febre e dor no corpo.

Baixar arquivo
Saúde

Governo vai passar a exigir quarentena para viajantes não vacinados

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, após o período de quarentena definido, os viajantes deverão apresentar um teste do tipo PCR negativo.

Baixar arquivo
Economia

Empregadores devem quitar parcelas suspensas do FGTS até hoje

Devem ser pagas todas as parcelas em aberto e, para evitar o acréscimo de encargos e multa, a Caixa alerta que a quitação deve ser feita dentro do prazo. A falta do recolhimento impede o empregador de emitir o Certificado de Regularidade do FGTS.

Baixar arquivo
Economia

Cepal aponta recuperação do comércio na América Latina e Caribe no ano

Essa recuperação, no entanto, não será igual em todos os países da América Latina e do Caribe, por causa das incertezas provocadas pela pandemia do novo coronavírus.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Governo assina contratos de concessão do 5G

Além de deixar a velocidade da internet cerca de 100 vezes mais rápida em comparação ao 4G, a tecnologia é capaz de integrar pessoas e objetos - a chamada tecnologia das coisas.

Baixar arquivo