Movimentos sociais defendem novas bases para acordo Mercosul e UE

Publicado em 04/12/2023 - 22:12 Por Fabiana Sampaio - Repórter da Radio Nacional - Rio de Janeiro

Representantes de movimentos sociais defendem que o acordo do Mercosul com a União Europeia precisa ser refeito a partir de novas bases que acompanhem as mudanças que o mundo vivenciou, com prioridade para os temas da solidariedade entre os povos e sustentabilidade.

Durante a Cúpula Social do Mercosul, Adhemar Mineiro, da Rede Brasileira de Integração dos Povos, lembrou que o acordo começou a ser desenhado há mais de 20 anos e teve seu processo inicial fechado em 2019, com um Mercosul ultraliberal, durante os governos dos presidentes Jair Bolsonaro, no Brasil, e Maurício Macri, da Argentina.

Raiara Pires, do Via Campesina, Movimento pela Soberania Popular na Mineração, cobrou participação social nas discussões de negociações internacionais, com a união dos saberes populares e acadêmicos. Ela também defendeu que o acordo precisa ser reiniciado.

Flávio Schuch, secretário executivo adjunto da Secretaria-Geral da Presidência, explicou que as negociações internacionais têm regras específicas de acesso e sigilo, mas que há um compromisso do governo brasileiro de que esse processo vai ser ampliado. O secretário esclareceu ainda que as bases do acordo de 2019 não interessam ao governo.

A Cúpula Social do Mercosul acontece até esta terça-feira no Museu do Amanhã, no centro do Rio de Janeiro. Na quinta-feira será realizado o encontro dos chefes de Estado dos países que compõem o bloco: Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. A Venezuela está suspensa desde 2017.

Edição: Jacson Segundo / Pedro Lacerda

Últimas notícias
Geral

Mega Sena sorteia R$185 milhões neste sábado

Ainda dá tempo de fazer uma “fezinha” e tentar faturar o prêmio de R$185 milhões da Mega Sena, que acumulou mais uma vez nesta semana.

Baixar arquivo
Cultura

Choro é reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil

Representado por músicas como Carinhoso, de Pixinguinha, e Brasileirinho, de Waldir Azevedo, entre tantas outras, o choro é um gênero genuinamente brasileiro. E, para o músico Marcio Marinho, talvez seja o gênero que "dê mais fisionomia" ao nosso povo

Baixar arquivo
Saúde

Rio convoca responsáveis para vacinação de crianças contra a dengue

Cidade aplicou até agora mais de 25 mil doses, o que corresponde a menos de 20% das 140 mil recebidas. Secretaria antecipou vacinação das crianças de 11 anos, por causa da baixa procura pelo imunizante 

Baixar arquivo
Economia

Haddad comemora crescimento do PIB acima do esperado

Segundo ministro, a expectativa do governo é que, em 2024, o crescimento fique em 2,2%. Para ele, o desafio atual é incentivar os investimentos

Baixar arquivo
Justiça

STF julga pagamento de indenizações a vítimas de balas perdidas

Ação teve início com a morte de Vanderlei Conceição de Albuquerque, em 2015, num tiroteio no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. O relator, ministro Edson Fachin, votou pelo pagamento de indenização e de pensão vitalícia aos familiares de Vanderlei

Baixar arquivo
Geral

Rio de Janeiro, 459 anos: histórias de quem chegou e se apaixonou

No aniversário da Cidade Maravilhosa, conheça histórias de quem não nasceu no Rio de Janeiro, mas se apaixonou pela cidade e faz questão de declarar o seu amor

Baixar arquivo