Operação Placebo: Governo do Rio é alvo de investigação de fraudes durante a pandemia

Operação Placebo

Publicado em 26/05/2020 - 10:20 Por Raquel Júnia - Rio de Janeiro

A Polícia Federal deflagrou hoje (26) uma operação que tem entre os alvos de mandados de busca e apreensão o Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo do estado do Rio de Janeiro. Os agentes estão desde o início da manhã no palácio e em outros endereços da capital.

 

Segundo a Polícia Federal, a operação, chamada de Placebo , tem o objetivo de apurar indícios de desvios de recursos públicos durante as ações de enfrentamento da pandemia do coronavírus no estado. Ao todo, estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, inclusive em São Paulo.

 

Diferente de outras operações envolvendo os poderes no Rio de Janeiro , os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça.

 

Em nota, a Polícia federal informou que elementos de prova, obtidos durante investigações iniciadas no Rio pela Polícia Civil e Ministérios Públicos estadual e federal, foram compartilhados com a Procuradoria Geral da República no contexto de investigação em curso no  Superior Tribunal de Justiça.

 

Essas provas, ainda de acordo com a PF, apontam para a existência de um esquema de corrupção envolvendo servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde fluminense e uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha.

 

A ação envolve agentes federais da Superintendência Regional do Distrito Federal e não do Rio de Janeiro, e acontece após a Operação Favorito, deflagrada há 12 dias, também com objetivo de apurar suspeitas de desvios em contratos na saúde, envolvendo organizações sociais.

 

Na ocasião, foram presos, entre outras pessoas, um empresário e o ex-deputado estadual Paulo Melo.

 

No início de maio, outra investigação, conduzida pelo Ministério Público estadual, prendeu o ex -subsecretário de saúde, Gabriell Neves, suspeito de superfaturamento na compra de respiradores. Gabriel havia sido exonerado pelo governador Wilson Witzel em abril.

 

As apurações de denúncias nas ações de saúde durante a pandemia levaram à exoneração do então secretário de Saúde Edmar Santos.

 

Em nota, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse que 

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Prefeitura reabre o Vale do Anhangabaú para atividades públicas

Decisão só foi possível porque cerca de 80% da população da cidade de São Paulo com 18 anos ou mais já tomou, pelo menos, uma dose da vacina contra covid-19.

Baixar arquivo
Geral

Anvisa decide não analisar pedido de uso emergencial da Covaxin

A agência reguladora já havia suspendido os estudos clínicos da vacina no país, sendo que a aplicação em voluntários brasileiros nem chegou a ocorrer.

Baixar arquivo
Esportes

Vôlei feminino do Brasil estreia com vitória nos Jogos Olímpicos

Além das competições, destaque vai para a aproximação de uma tempestade tropical que, dependendo de como atingir o Japão, a agenda olímpica poderá ser suspensa.

Baixar arquivo
Geral

Brasil recebe mais 2,1 milhões de vacinas da Pfizer contra a covid-19

Entregas fazem parte de 13 milhões de doses até o dia 1º de agosto, provenientes do primeiro contrato assinado entre a Pfizer e o governo federal em março.

Baixar arquivo
Esportes

Brasileiros conquistam as primeiras medalhas nas Olimpíadas de Tóquio

Kelvin Hoefler fez história ao participar do primeiro pódio olímpico do skate e o estreante Daniel Cargnin garantiu medalha no judô ao vencer israelense por waza-ari.

Baixar arquivo
Geral

Ilha de Paquetá, Rio, vacina hoje adolescentes contra covid-19

A ação com cerca de 400 adolescentes é mais uma etapa do projeto PaqueTá Vacinada, da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz.

Baixar arquivo