STF está julgando ações que questionam a realização da Copa América

Publicado em 10/06/2021 - 20:08 Por Victor Ribeiro, Repórter da Rádio Nacional, com colaboração de Maíra Heinen - Brasília

O Supremo Tribunal Federal julga três ações que questionam a realização da Copa América no Brasil durante a pandemia. Duas delas são analisadas em conjunto e foram propostas pelo PSB, Partido Socialista Brasileiro, e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos. A ministra Cármen Lúcia é a relatora das duas e votou pela autorização do campeonato.

Para ela, não existiu nenhum ato oficial do governo para trazer os jogos para o Brasil. Só após a Conmebol, Confederação Sul-Americana de Futebol, procurar a Confederação Brasileira, o presidente Jair Bolsonaro passou a defender que o país sediasse o torneio.

Cármen Lúcia fez um alerta. Ela afirmou que, se a situação sair do controle, o governo pode ser responsabilizado administrativa e até penalmente. Acompanharam o voto dela os ministros Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

Edson Fachin foi o único a votar diferente. Ele defendeu que o evento ocorra, desde que o governo federal assuma 15 compromissos. Entre eles, a elaboração de um plano de contingência caso a Copa América dê início a uma nova etapa de surto de covid-19.

A terceira ação foi movida pelo Partido dos Trabalhadores e tem Ricardo Lewandowski como relator. Nesta, ele também autoriza o país a sediar a Copa América, mas determina que, até sábado, véspera do jogo de abertura, em Brasília, seja divulgado um plano detalhado sobre a segurança sanitária do evento e um plano para conter possíveis contaminações.

Esse plano deve ser elaborado pelos governos federal, estadual e das cidades-sede que vão receber as 28 partidas. A Copa América será disputada em Brasília, Cuiabá, Goiânia e Rio de Janeiro. O voto de Lewandowski foi acompanhado por Edson Fachin e Gilmar Mendes. O ministro Marco Aurélio votou diferente. Para ele, o papel de definir a realização do campeonato cabe ao executivo e não ao Supremo Tribunal Federal.

O julgamento ocorre no chamado plenário virtual. É uma plataforma online em que cada ministro publica o voto por escrito. Os ministros que ainda não votaram têm até as 11 e 59 da noite de hoje para se manifestar.

Edição: Raquel Mariano/ Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Senacon oferece cursos gratuitos sobre direitos do consumidor

Quem quiser conhecer mais sobre temas que envolvem o dia a dia do consumidor, pode se inscrever em um dos cursos gratuitos que a Secretaria Nacional do Consumidor – Senacon está oferecendo.

Baixar arquivo
Geral

Bolsonaro participa da entrega de espadins na Escola Naval

Na cerimônia, o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, disse que o recebimento do espadim é a materialização do esforço e da dedicação dos aspirantes.

Baixar arquivo
Educação

Inscrições do Enem 2021 começam em 31 de junho também para treineiros

Estudantes que ainda não completaram o terceiro ano do ensino médio e estão interessados em fazer o Enem - Exame Nacional do Ensino Médio para se autoavaliar, podem se inscrever para a prova como treineiros, mas, apenas para a versão impressa.

Baixar arquivo
Cultura

Morto por covid, diretor de carnaval Laíla é enterrado no Rio

Laíla morreu na sexta-feira por complicações da covid-19. O carnaval carioca também perdeu nessa sexta Amadeu Amaral, o mestre Mug, que por 30 anos comandou a bateria da escola de samba Vila Isabel.

Baixar arquivo
Saúde

Rio inclui gestantes no calendário único de vacinação

A medida também inclui lactantes e  puérperas sem comorbidades. Essas vacinações  devem ser feitas com prescrição médica.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz entrega mais cinco milhões de vacinas da AstraZeneca

Somando a entrega desta semana, já são 54,8 milhões de doses produzidas e disponibilizadas ao Ministério da Saúde. Outras quatro milhões foram importadas prontas do Instituto Serum da Índia. 

Baixar arquivo