Universo: Vivo astronomia, diz amador que vende empadas por telescópio

Estudante quer ampliar observações do céu e investir no futuro

Publicado em sexta-feira, 23 Outubro, 2020 - 16:23 Por Adrielen Alves - Brasília

''Eu não estudo astronomia, eu vivo astronomia e cada dia aprendo uma coisa nova''
A declaração é de Arthur Felipe, estudante de 18 anos, morador da cidade de Martins, no interior do Rio Grande do Norte, medalha de ouro da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica.
Apaixonado pelo céu, desde criança, Arthur Felipe mira um futuro na carreira espacial e em estudos em agências internacionais.
“Sou apaixonado pela ciência desde pequeno. Aos 15 anos, fiz o primeiro telescópio reciclado de canos e lentes; em  2017, fui medalha de ouro na OBA.''
Hoje, Arthur estuda astronomia de forma independente – a dedicação a essa ciência o coloca entre os astrônomos amadores, que fazem observações a partir de instrumentos em casa, por exemplo.
E é pensando em comprar um telescópio ''de ponta'' que ele chegou a fazer uma vaquinha virtual e tem se dedicado à venda de empadas. O que segundo ele, tem dado bons resultados.
“Eu vendo empadas para comprar um (telescópio) mais potente... Maior e mais potente. As empadas estão dando um dinheiro legal Meu sonho é observar o céu profundo, nebulosas, planetas, além da Lua. Expandir o universo observável. A quantia em dinheiro servirá para o meu futuro.”
Apesar de os primeiros passos científicos de Arthur terem sido na escola municipal, ele lamenta não ter tido mais acesso a conteúdos sobre o universo ao longo dos anos.
Para o professor do Observatório de Astronomia da Unesp, Rodolfo Langui, embora o currículo escolar no Brasil contemple a astronomia, o maior desafio ainda está na formação dos professores.

''Qual é o problema do nosso país? Por que a astronomia não é ensinada nas escolas? Há o problema para a formação dos professores. Não há ações para a formação de professores em relação à astronomia. E qual é a reação dos professores quando precisam ensinar em sala de aula? Pelo menos duas: Não ensinam porque não sabem ou procuram aprender, mas pela internet ou em livros didáticos que ainda contêm erros conceituais em astronomia. Então, o que temos é um problema de formação de professores.''
Langui, assim como Arthur que diz viver a astronomia, vê nessa ciência a possibilidade de ir além da física e da lógica.
“Como é uma ciência muito antiga, tem uma interface sensacional com as outras disciplinas, inclusive com ciências não exatas como artes e até filosofia. Quando estudamos questões cosmológicas, buracos negros, origem do universo, motivo da nossa existência, então desperta mesmo as curiosidades existenciais. Essa ciência que tem mexido com minhas emoções até hoje. Fiquei emocionado... Sempre fico. Os astros tão distantes e que mexem com nosso íntimo.”
Arthur está focado no futuro, quando cita a máxima: “A fórmula para conseguir sucesso é a soma de pequenos trabalhos para gerar um grande resultado e nunca desistir''.
Langui, focado na ciência e de olho nas futuras gerações.
“Imagina só o poder que tem uma simples visita a um observatório, um planetário, um museu de ciências... Uma criança que vê tanta coisa bonita sobre o universo, sobre ciência, que ele nunca mais vai esquecer esse dia. Pode ser preponderante para escolher sua carreira profissional.
Então, a gente reconhece essa importância, e o nosso trabalho de divulgação no observatório seja para despertar essa vontade.''

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Senacon alerta sobre falsos imunizantes contra covid-19

Prática de venda dessas vacinas foi comunicada pelo Procon de São Paulo. Criminosos estariam se aproveitando desse momento em que a população está na expectativa de se vacinar e a proximidade da campanha da vacinação contra a doença, para oferecer vacinas falsificadas em sites de várias regiões do país.

Baixar arquivo
Saúde

RJ inicia distribuição de seringas para vacinação de covid-19

Ao todo, nesta 1ª fase, a Secretaria de Estado de Saúde enviará 5 milhões e meio de seringas descartáveis aos 92 municípios fluminenses. 

Baixar arquivo
Saúde

Anvisa publica plano para monitorar efeitos da vacina para covid-19

Um dos pontos previstos no plano é a criação de uma sala de situação para a vigilância de eventos adversos das vacinas contra covid-19. 

Baixar arquivo
Geral

Pará terá revisão de bandeira tarifária de energia

A partir deste sábado (17), a bandeira passa de laranja para vermelha. A medida, publicada no Diário Oficial do estado, busca conter a contaminação da covid-19 no Pará. A decisão leva em conta a capacidade hospitalar e a evolução da Covid-19 nas regiões do estado.

Baixar arquivo
Saúde

Farmacêutica pede uso emergencial de imunizante Sputnik V

Pedido temporário e emergencial para utilização de 10 milhões de doses do imunizante Sputnik V no Brasil.

Baixar arquivo
Saúde

Avião da Azul levará cilindros de oxigênio para Manaus

Aeronave AirBus A330, que tem capacidade para transportar 70 toneladas de carga, deve chegar à capital amazonense no final da tarde.

Baixar arquivo