Posse presidencial movimenta rotina da capital federal

Brasília

Publicado em 01/01/2019 - 20:55 Por Victor Ribeiro - Brasília

A alegria de eleger um presidente da República e a esperança de construir, pelo voto, um país melhor, levaram milhares de pessoas à Esplanada dos Ministérios nessa terça-feira (1º), em Brasília.

 

Uma delas foi a secretária escolar Marilene Leandro.

 

Marilene contou o que espera que seja prioridade na gestão de Bolsonaro.

 

Parte do público acompanhou a movimentação de longe, na plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto, no centro da capital federal.

 

De lá, a vista da Esplanada dos Ministérios é panorâmica.

 

A pequena Ester Ribeiro Leandro, de nove anos, foi quem convenceu a família a assistir à posse.

 

Ela pediu que o novo presidente cuide das crianças mais pobres.

 

Quem viu a posse mais de perto, precisou passar por quatro barreiras com detector de metais e onde alguns objetos foram retidos. Fiscais e policiais não permitiram a entrada de materiais que pudessem causar ferimentos ou explosões. De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, o volume de itens apreendidos foi pequeno.

 

E não adiantou chegar de madrugada, como Alex Jaques, que saiu no sábado (29) de Recife, em Pernambuco, e chegou à Esplanada dos Ministérios por volta de uma hora da manhã. A polícia só começou a deixar o público entrar às 8 horas.

 

De acordo com o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, 115 mil pessoas estavam na Esplanada dos Ministérios no momento mais movimentado da cerimônia.

 

O recorde de público foi em 2003, quando a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mobilizou 200 mil pessoas.

 

Até o fechamento desta reportagem, a Secretaria de Segurança do Distrito Federal não havia registrado nenhuma ocorrência grave e a volta para casa foi tranquila.

 

As linhas de ônibus que partem da Rodoviária do Plano Piloto tiveram reforço e o metrô funcionou até as 20h. 


Com colaboração de Sayonara Moreno, da Rádio Nacional, em Brasília, Victor Ribeiro.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Educação

Enem 2021 não tem data definida, mas ocorrerá este ano, diz ministro

Após dúvida gerada por portaria publicada nesta semana, Milton Ribeiro garantiu que exame será aplicado, com expectativa de realização em outubro ou novembro deste ano. Inep comunicou que está concluindo cronograma das provas.

Baixar arquivo
Justiça

Campanha do TSE vai combater desinformação sobre urna eletrônica

Sistema digital fez 25 anos nesta semana. No período, segundo o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, nunca houve violação ou fraude comprovada. PEC em tramitação na Câmara quer a volta do voto em papel.

Baixar arquivo
Saúde

Identificada em Manaus a variante do coronavírus do Reino Unido

No Amazonas, a Secretaria de Saúde identificou a variante do coronavírus do Reino Unido em Manaus e agora investiga se houve transmissão comunitária da cepa britânica na região.

Baixar arquivo
Cultura

Painel em grafite homenageia os 100 anos da atriz Ruth de Souza

Primeira brasileira indicada a um prêmio internacional de cinema, a atriz Ruth de Souza, que morreu em 2019, completou 100 anos esta semana e tem recebido merecidas homenagens.

Baixar arquivo
Justiça

Brasil pede para incluir nomes de presos da PF em sistema da Interpol

O Ministério da Justiça quer nome de líderes do crime organizado na Interpol. O Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça pediu à Polícia Federal a inclusão dos presos do Sistema Penitenciário Federal no sistema Difusão Verde da Interpol, a Organização Internacional de Polícia Criminal.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Iniciativa da UFF quer levar neurociência ao cotidiano dos brasileiros

O projeto “Descomplicando as neurociências nas redes” da Universidade Federal Fluminense (UFF) lançou um desafio: encontrar a ciência que existe no cotidiano, onde ela parece não existir. E, mais do que isso, encontrar o cientista que existe em cada um de nós.

Baixar arquivo