Reforma da Previdência: destaques são rejeitados na Câmara dos Deputados

Reforma da Previdência

Publicado em 08/08/2019 - 08:07 Por Kariane Costa - Brasília

A maioria dos deputados manteve no texto da  reforma da Previdência a possibilidade do pagamento de  pensão por morte  no valor inferior ao salário mínimo.

 

Havia uma expectativa da oposição que uma mudança nesse trecho fosse aprovada, o que acabou não acontecendo.
 

A Proposta que fica valendo é a que dá ao beneficiário o direito de receber, no caso da morte do parceiro ou parceira, 60% do benefício do titular, mais 10% por cada dependente.

 

A oposição queria a retirada do texto que prevê o pagamento de 60% do salário mínimo às viúvas ou viúvos que tenham renda formal maior do que um salário. Havia o receio que o beneficiário pudesse ser prejudicado.

 

A líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselman, do PSL,  defendeu a rejeição do destaque, garantindo que nenhum viúvo ou viúva vai receber menos que um salário mínimo.

 

A portaria citada Joice Hasselman define o que é renda formal na hora do pagamento de pensão por morte, garantindo que nenhum segurado tenha renda inferior ao piso do salário mínimo.

 

Para a deputada Alice Portugal, do PcdB, a portaria não dá  garantia aos viúvos ou viúvas.

 

O primeiro destaque rejeitado  do dia apresentado pelo PT  pretendia que  fosse levada em consideração, como contribuição efetiva à Previdência Social, a contribuição com base em valor menor que o mínimo.

 

Foi mantido o texto original, que prevê que o recolhimento mensal do trabalhador deve ter valor igual ou superior à contribuição mínima mensal exigida para a categoria a qual pertence.

 

Também foi rejeitado o destaque que pedia a manutenção do pagamento do abono anual do PIS/Pasep para trabalhadores que ganham até 2 salários mínimos, como é feito hoje.

 

Fica valendo a proposta do relator. Com isso,  o texto prevê que passa a receber o benefício, apenas quem ganha até 1 salário e meio.

 

Outro mudança proposta, e e não aprovada, foi a que pedia a retirada do texto da Constituição a regra sobre BPC.

 

Por maioria o plenário, também manteve na reforma a regra de transição para segurados do INSS e servidores públicos como aprovado em segundo turno.

 

Essa última mudança proposta pelo Partido Novo.

Últimas notícias
Cultura

Arte Clube: a poesia de Ana Martins Marques em espetáculo no RJ

O espetáculo Tenho Quebrado Copos, monólogo interpretado pela atriz Paula Furtado, está em cartaz no Rio de Janeiro e reúne poesias de três livros da poeta mineira.

Baixar arquivo
Economia

STF: Estados apresentam propostas à União sobre ICMS dos combustíveis

Os estados propõem, por exemplo, que a base de cálculo do imposto sobre o diesel seja sobre a média dos últimos 60 meses. A proposta foi apresentada em reunião virtual convocada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.

Baixar arquivo
Economia

Dívida Pública sobe 2,01% em maio e fica em R$ 5,7 trilhões

Geralmente, as despesas do Estado brasileiro são maiores do que a renda arrecadada com impostos e contribuições. A dívida pública federal são os valores tomados por empréstimo pela União para conseguir pagar essas despesas.

Baixar arquivo
Cultura

CCBB no Rio exibe obras inéditas de Candido Portinari

A  exposição “Portinari Raros” será aberta ao público nesta quarta-feira (29), passando por temas como fauna, flora, crianças e o teatro.

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Baía de Guanabara tem toda sua água classificada como péssima ou ruim

A qualidade da água da Baía de Guanabara, um dos principais cartões postais do Rio de Janeiro, piorou nos últimos dois anos. No trecho próximo ao aeroporto Santos Dumont, no centro da cidade, a qualidade caiu de regular em 2019, para ruim em 2021. 

Baixar arquivo
Geral

BH: incêndio na Santa Casa tem pacientes mortos e leitos interditados

O incêndio teria sido provocado a princípio por um vazamento de um tubo de oxigênio, combinado com uma pane em um dos equipamentos médicos.

Baixar arquivo