Brics apoia candidatura do Brasil para Conselho de Segurança da ONU

Conselho tem cinco membros permanentes e 10 rotativos

Publicado em quarta-feira, 18 Novembro, 2020 - 10:30 Por Anna Luísa Praser - Brasília

Os parceiros do Brasil no Brics - a Rússia, Índia, China e África do Sul - manifestaram apoio à candidatura brasileira para membro rotativo do Conselho de Segurança da ONU em 2022 e 2023. Esse apoio é um dos itens que está no comunicado da reunião da cúpula, que aconteceu de forma remota nessa terça-feira (16).

A reforma ampla da ONU para abrigar mais países do grupo no Conselho de Segurança também foi assunto. O conselho atualmente tem cinco países membros permanentes e outros 10 que ocupam cadeiras rotativas durante dois anos, inclusive o Brasil, que aliás, é um dos países que mais ocuparam uma dessas vagas e há décadas, pede que sua posição seja definitiva.

Na reunião de ontem, também foi feito um apelo para que haja uma reforma na Organização Mundial do Comércio, para que haja a defesa de países em desenvolvimento e a redução do protecionismo dos países ricos - que acabam tendo mais controle sobre as exportações de determinados produtos. Ainda na linha econômica, a cúpula pede que a OMC busque uma cadeia de suprimento global que seja mais flexível e com maior capacidade de recuperação frente às crises. 

A cúpula também tratou de pandemia, da cooperação internacional para combater a covid-19 e uma distribuição equilibrada de uma vacina segura e eficaz contra o novo coronavírus. 

Mais cedo, no discurso inicial do evento, o presidente Jair Bolsonaro defendeu mudanças na OMC, pediu reformas na OMS,  falou sobre questões ambientais e prometeu divulgar uma lista de importadores de madeira ilegal da Amazônia brasileira, criticando os “ataques” que o governo sofre em relação às queimadas e ao desmatamento.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Governo vai lançar campanha de incentivo à vacina contra a Covid-19

Ela terá como lema “Brasil imunizado. Somos uma só nação” e vai reforçar o papel dos cientistas no desenvolvimento das vacinas e a confiança na eficácia da imunização. Também vai orientar que as pessoas usem o aplicativo Conecte SUS, e ainda vai fazer um apelo para que os brasileiros continuem usando máscara e mantenham o distanciamento social enquanto a vacina não chegar para todos.

Baixar arquivo
Política

Bolsonaro envia carta ao novo presidente dos EUA, Joe Biden

No documento de três páginas, Bolsonaro parabenizou Biden e ressaltou que Brasil e Estados Unidos têm um longo histórico de fraternidade, e escreveu que tem interesse em um amplo acordo de livre comércio com o país. O presidente disse que o Brasil está pronto para cooperar com os norte-americanos no âmbito de organismos multilaterais, e pediu o apoio de Biden para a entrada do Brasil na OCDE.

Baixar arquivo
Saúde

Covid-19: Anvisa autoriza que voluntários de 3 pesquisas tomem vacina

Os voluntários participantes dos estudos da Pfizer, Fiocruz e Butantan autorizados agora a tomar a vacina contra o novo coronavírus tinham recebido placebo durante o andamento das pesquisas.

Baixar arquivo
Geral

MP investiga suposta fura-fila da vacina contra Covid-19 em Manaus

A polêmica começou após duas médicas, filhas de um empresário do ramo da educação no Amazonas, tomarem a vacina contra a Covid-19 logo após serem nomeadas para trabalhar na área administrativa de uma Unidade Básica de Saúde no dia que chegaram as vacinas ao estado. E esse não é o único caso no país: prefeitos de diversas cidades e até um fotógrafo oficial foram imunizados.

Baixar arquivo
Política

Representação de SP na China tenta liberação de insumos da CoronaVac

Esses insumos são o princípio ativo exigido para a produção de novas doses da vacina. Segundo o Instituto Butantan, a matéria-prima que estava no Brasil já está praticamente no fim, depois da produção dos primeiros 4,5 milhões de doses.

Baixar arquivo
Justiça

Caso Mariana: auxílio pago a pescadores e agricultores é prorrogado

A Justiça Federal decidiu prorrogar até o final deste ano o pagamento do auxílio emergencial para pescadores e agricultores de subsistência afetados pelo rompimento, em 2015, da barragem da Samarco na cidade de Mariana, em Minas Gerais. E, em 2022, o auxílio deverá ser substituído por um vale alimentação, que ainda não teve o valor definido.

Baixar arquivo