Câmara aprova novo programa habitacional: Casa Verde e Amarela

Projeto, que substitui o Minha Casa Minha Vida, segue para o Senado

Publicado em 04/12/2020 - 16:41 Por Anna Luisa Praser - Brasília

O projeto que trata do novo programa habitacional do governo federal, chamado de Casa Verde e Amarela, segue agora para o Senado, depois de ser aprovado na Câmara dos Deputados.

Esse programa substitui o antigo Minha Casa Minha Vida, e a principal diferença entre eles é o financiamento de reformas em residências já construídas e o aumento do valor total dos imóveis que poderão ser financiados.

No Casa Verde e Amarela, as taxas de juros mudam de acordo com as regiões brasileiras. Norte e Nordeste terão uma faixa menor, entre 4,25% e 4,5%, dependendo da renda familiar. Para outras regiões, essa taxa fica em torno de 5%.

O texto aprovado na Câmara autoriza a União a destinar terrenos de sua propriedade a participantes privados do programa sem autorização legislativa, mas com licitação. Construtoras e incorporadoras interessadas que oferecerem o maior nível de contrapartida ganham o certame.

O programa também estabelece as faixas de rendas familiares que poderão participar: Até R$ 2 mil, de R$ 2 mil a R$ 4 mil e de R$ 4 mil a R$ 7 mil. No entanto, somente as pessoas com renda até R$ 4 mil mensais na área urbana e até R$ 48 mil anuais na área rural poderão contar com ajuda da União para adequar as parcelas ao orçamento familiar.

As outras regras de seleção dos beneficiários ainda serão definidas, mas já se sabe que o valor recebido do auxílio emergencial não entra no cálculo de renda. O regulamento também deve incluir normas especiais que dão preferência a famílias em situação de risco ou vulnerabilidade, que tenham a mulher como responsável pela unidade familiar ou que tenham pessoas com deficiência ou idosos.

O texto define que quem já tem contrato de financiamento com recursos do FGTS ou em condições parecidas no Sistema de Financiamento de Habitação não poderá receber contrapartida financeira do programa. Essa regra também vale para quem já tem imóvel regularizado, com infraestrutura urbana e padrão mínimo de edificação ou que já tenha recebido subsídios similares para compra de imóveis nos últimos 10 anos com recursos de fundos participantes.

Agora, essa medida provisória ainda tem de passar pelo Senado. Se aprovada, aí passa pelo sansão do presidente, e só então começa a valer.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Justiça

Vacina covid: TJ Rio mantém prioridade de professores e policiais

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, decidiu manter, na íntegra, o decreto estadual que beneficia os trabalhadores das forças de segurança e da educação como parte do grupo prioritário para vacinação contra a covid-19. 

Baixar arquivo
Segurança

PM do Rio prende lider de facção acusado de mais de 30 homicídios

O Comando de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro prendeu, na manhã deste sábado, um homem apontado como líder de uma facção criminosa do tráfico no Estado.

Baixar arquivo
Saúde

Em Maceió prefeitura organiza ação de vacinação por 24 horas

Na capital Alagoana, Maceió, a imunização contra a covid-19 não vai ter descanso neste fim de semana. A vacinação vai ocorrer por 24 horas. A força-tarefa vai ter início às 16h deste sábado e se estende até às 16h de domingo.

Baixar arquivo
Economia

Caixa paga neste domingo auxílio emergencial para nascidos em março

A Caixa Econômica Federal começa a pagar neste domingo a primeira parcela do Auxílio Emergencial 2021 aos beneficiários nascidos em março e que não fazem parte do Bolsa Família. A Caixa informou que nessa sexta-feira dois milhões de pessoas nascidas em fevereiro receberam os pagamentos.

Baixar arquivo
Economia

Cheia de rios no Amazonas provoca perdas financeiras para agricultores

A cheia dos rios no Amazonas já provocou perdas financeiras para os agricultores em 15 municípios do Estado. As produções agrícolas mais afetadas ficam nas regiões dos rios Purus, Juruá, Madeira e médio Solimões. De acordo com o Idam o prejuízo pode chegar a R$ 100 milhões

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Campanha recebe doações para compra de absorventes para refugiadas

Chamada de Todos por Elas, a iniciativa da AGU pretende arrecadar R$ 50 mil até o Dia das Mães, 9 de maio, para a compra de kits de cuidados básicos e higiene pessoal.

Baixar arquivo