Osmar Terra critica lockdown na CPI da Pandemia do Senado

Publicado em 22/06/2021 - 16:24 Por Maíra Heinen - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O deputado federal Osmar Terra, depoente desta terça-feira na CPI da Pandemia do Senado, criticou as políticas de isolamento no país, como forma de combate a pandemia. Segundo ele, desde o início da emergência sanitária, as pessoas foram movidas por pânico, com ajuda da mídia.

Terra afirmou que diversos estudos feitos em 2020 provam que o lockdown não tem impacto e que, se o isolamento social funcionasse, não morreriam pessoas em asilos.

O relator da CPI, senador Renan Calheiros, rebateu Osmar Terra sobre as políticas de isolamento.

Por diversas vezes, durante a comissão, Terra destacou que o presidente da república, Jair Bolsonaro, não teve poder de decisão sobre as medidas restritivas nos estados, que foram determinadas pelos governadores.

O deputado, que já foi ministro da Cidadania, também foi questionado pelo relator Renan Calheiros sobre a base das previsões otimistas feitas por ele em diversas oportunidades. Terra respondeu que foi a própria experiência dele de já ter passado por muitas epidemias e também pelas informações divulgadas na época sobre a China, a Coreia, o Japão, entre outros países onde, as contaminações tinham diminuído.

A CPI apresentou diversos vídeos com Osmar Terra defendendo a chamada “imunidade de rebanho”. Perguntado sobre esse posicionamento, o deputado federal disse ser a favor da vacinação, mas destacou que a imunidade de rebanho aconteceria com a soma entre um grande número de pessoas já infectadas - que desenvolveram anticorpos -, e o número de pessoas vacinadas.

O deputado negou ainda a existência de um suposto gabinete paralelo de aconselhamento do presidente Bolsonaro e defendeu a testagem em massa para uma melhor condução da pandemia.

Edição: Bianca Paiva/ Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Esportes

Esporte olímpico no país recebeu incentivos de mais de R$ 750 milhões

Em entrevista diretamente de Tóquio à Voz do Brasil, o ministro da Cidadania, João Roma, destacou que o Bolsa Atleta garante aos esportistas de alto rendimento condições para que se dediquem ao treinamento e competições.

Baixar arquivo
Saúde

Rio de Janeiro permanece com baixo risco para o contágio de covd-19

O Rio de Janeiro está com baixo risco para o contágio do coronavírus de acordo com a nova edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira pela Secretaria Estadual de Saúde. O estado manteve a classificação geral em bandeira amarela, que abrange sete das nove regiões.

Baixar arquivo
Justiça

Trabalhador que recusar vacina contra covid pode até ser demitido

Trabalhadores que se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19 podem ser demitidos por justa causa por conduta de indisciplina.

Baixar arquivo
Saúde

Saiba quais alimentos devem ser evitados após se curar da covid-19

Nutricionistas apontam a necessidade de ingestão de alimentos que não sobrecarreguem o fígado neste momento. 

Baixar arquivo
Direitos Humanos

TJ suspende decisão sobre vacinas a toda população carcerária de SP

Segundo o Programa Nacional de Imunização, a população carcerária é prioritária e deveria ter sido uma das primeiras a serem vacinadas.

Economia

Dia dos Avós, Fecomércio-RJ estima movimentação de R$ 600 milhões

O Dia dos Avós, na próxima segunda-feira,  26 de Julho, deve movimentar  R$ 600 milhões na economia do estado do Rio de Janeiro. A Fecomércio-RJ estima que mais de cinco milhões de consumidores fluminenses devem ir às compras. O gasto médio deve ficar em torno de R$ 116,00.

Baixar arquivo