CPI: diretor diz que empresa fiadora da compra de vacinas é "pequena"

Contrato da Covaxin teria o valor de R$1,6 bilhão

Publicado em 25/08/2021 - 17:20 Por Leandro Martins - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O diretor do FIB Bank Garantias, Roberto Pereira Ramos Júnior, foi ouvido nesta quarta-feira (25) pela CPI da Pandemia. A empresa deu garantia de crédito para a Precisa Medicamentos, então representante do laboratório indiano Bharat Biontec, na tentativa de compra da vacina Covaxin para o Ministério da Saúde.

O contrato teria o valor de R$1,6 bilhão e exigiria uma garantia no valor de 5% do total contratado, ou seja, R$80 milhões de reais. Segundo Roberto Pereira, a instituição recebeu R$350 mil antecipados pela carta-fiança no acordo com a Precisa.

O Conselho Monetário Nacional exige que essa carta de fiança para negócios com o poder público seja emitida por instituição autorizada pelo Banco Central, o que não é o caso do FIB Bank, de acordo com o senador Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará.

A atuação da empresa foi, inclusive, questionada pelos senadores. Isso porque a FIB não é um banco, conforme explicou o depoente.

Roberto Pereira disse ainda que, apesar da FIB Bank ser uma empresa pequena, possui um capital social de R$7,5 bilhões, na forma de terrenos em São Paulo e no Paraná.

O diretor disse ainda que a FIB firmou dois contratos com a Precisa Medicamentos, um deles é o da vacina Covaxin. Ele não explicou a natureza do outro, no valor de R$20 mil.

Roberto Pereira negou conhecer pessoas envolvidas em negócios da empresa, como Francisco Maximiano, dono da Precisa. Também alegou não possuir os documentos necessários para responder a algumas perguntas do senador Renan Calheiros (MDB-AL).

O diretor da FIB Bank depôs na CPI protegido por um habeas corpus que deu a ele direito de permanecer em silêncio para não produzir provas contra si mesmo, mas sem poder dar informação falsa.

Antes do depoimento, os senadores aprovaram requerimento para convocar o motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva, apontado como responsável por sacar R$ 4,7 milhões em dinheiro, no caixa, para a empresa VTCLog, empresa de logística contratada pelo Ministério da Saúde.

No início da sessão, o relator Renan Calheiros confirmou que o relatório de conclusão da CPI deve ser entregue na segunda quinzena de setembro.

Edição: Bianca Paiva / Guilherme Strozi

Últimas notícias
Direitos Humanos

Câmara aprova MP que abre crédito para doar alimentos a quilombolas

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira a medida provisória que abre crédito extraordinário de R$ 167,2 milhões para o Ministério da Cidadania distribuir cestas de alimentos à população quilombola. A matéria segue para o Senado.

Baixar arquivo
Geral

Defesa Civil de São Paulo emite alerta para ressaca marítima

São esperadas ondas de até 4 metros de altura, em todo o litoral do estado de São Paulo.  A recomendação é que os banhistas evitem a prática de esportes aquáticos ou que utilizam o vento, como surf, windsurf e kitesurf.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Defensoria Pública e Conectas denunciam violência na Cracolândia em SP

A Defensoria Pública de São Paulo e a organização não-governamental Conectas Direitos Humanos encaminharam nesta semana à Comissão Interamericana de Direitos Humanos um pedido de proteção para a população em situação de rua e de usuários de drogas que vive na chamada Cracolândia, na capital paulista.

Baixar arquivo
Política

Governo Federal deve cortar mais R$ 10 bilhões dos ministérios

E para um possível reajuste de 5% a categorias do funcionalismo público como policiais rodoviários federais e agentes penitenciários será necessário um novo corte de mais R$ 7 bilhões nas despesas. 

Baixar arquivo
Economia

Congresso debate importância do petróleo na transição energética

A redução das emissões de carbono no setor de óleo e gás foi um dos assuntos abordados nesta quinta-feira no Congresso Mercado Global de Carbono – Descarbonização & Investimentos Verdes.

Baixar arquivo
Geral

Podcast Entrevista é Nacional: a luta contra o abuso sexual infantil

A campanha Maio Laranja é um incentivo ao combate ao abuso e à exploração sexual infantil no Brasil.  A presidente do Instituto Infância Protegida, Raquel Vieira de Andrade Oliveira, fala da importância de conscientizar toda sociedade para evitar situações que colocam as crianças em risco

Baixar arquivo