PEC da Reforma Administrativa começa a ser analisada na Câmara

Publicado em 14/09/2021 - 17:23 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Com mudanças na organização da administração pública e no regime de contrato de servidores públicos, o relatório da PEC da Reforma Administrativa começou a ser analisado nesta terça-feira, na Comissão Especial da Câmara dos Deputados.

A PEC 32 altera regras sobre os servidores e empregados públicos, os trabalhadores concursados. A proposta de Emenda à Constituição, enviada pelo governo federal, altera 27 trechos da Constituição e acrescenta 87.

Entre as mudanças citadas, gera debate entre entidades e especialistas, a questão referente à contratação, remuneração e o desligamento de funcionários. O texto restringe a estabilidade dos servidores públicos somente a carreiras típicas de Estado. Os demais, perderiam a estabilidade e passariam a ser contratados por período definido, ou não.

Durante a análise na comissão, o deputado Marcel Van Hattem defendeu o relatório e criticou a diferença salarial entre as iniciativas pública e privada. Por outro lado, o deputado Israel Batista criticou a contratação temporária e disse que o serviço público pode ser prejudicado, caso a proposta seja aprovada.

O relatório do deputado Arthur Maia prevê que os servidores podem ser desligadas do serviço público em alguns casos, a exemplo da chamada “ineficiência de desempenho”. O texto ainda retira alguns benefícios dos servidores públicos civis, como licença prêmio, aumentos retroativos, adicional por tempo de serviço, o fim da redução de jornada sem redução na remuneração. Também acaba com a promoção devido ao tempo de serviço, exclusivamente, e  com a incorporação do salário a valores ligados ao exercício.

A proposta do executivo gerou reação de entidades trabalhistas e sindicatos de diversas categorias. A Central Única dos Trabalhadores argumenta que o fim da estabilidade do servidor público abre espaço para “apadrinhamentos” políticos.

Nesta terça-feira, manifestantes protestaram contra a PEC 32, no aeroporto de Brasília, enquanto aguardavam o desembarque de deputados que participam da comissão, para que votem contra o texto do relator.

A análise do mérito, na comissão especial, pode ser estendida até a próxima quinta-feira. Depois disso, o texto segue para votação em dois turnos no plenário da Câmara, onde precisa de três quintos dos votos. Em seguida, segue para o Senado.

Edição: Leila Santos / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Saúde

Saúde vai distribuir 6 milhões de doses da CoronaVac para crianças

Após a Anvisa autorizar o uso do imunizante por crianças e adolescentes de seis a 17 anos, agora a meta é vacinar pelo menos 10% desse público em cada estado.

Baixar arquivo
Saúde

Vacinação infantil contra a covid completa uma semana no Brasil

Ainda não há um balanço oficial que reúna os dados de todos estados de quantas crianças foram vacinadas até agora.

Baixar arquivo
Geral

Brasileiro desperdiça 60 quilos de comida por ano, diz Embrapa

Em muitos casos, isso acontece porque as pessoas não sabem utilizar integralmente frutas, verduras, legumes, ou até mesmo aquele alimento já cozido que fica esquecido no fundo da geladeira.

Baixar arquivo
Economia

Empresas podem regularizar débitos no Simples Nacional até 31 de março

O Comitê Gestor do Simples Nacional decidiu nesta sexta-feira prorrogar por dois meses a medida que valeria até 31 de janeiro.

Baixar arquivo
Segurança

Mais de 160 mil chaves Pix foram vazadas, confirma Banco Central

Os códigos pertencem ao banco digital Acesso Soluções de Pagamento. No comunicado, o Banco Central explicou que o vazamento ocorreu por causa de falhas pontuais nos sistemas de segurança do banco.

Baixar arquivo
Política

Governo estuda propor PEC para reduzir preços de combustíveis

Com a mudança constitucional, o governo não seria obrigado a compensar a redução dos impostos sobre combustíveis com a elevação de outros tributos, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. 

Baixar arquivo