Bares e restaurantes do DF voltam a funcionar

Ao atingir mil mortos pela Covid-19

Publicado em 16/07/2020 - 08:59 Por Victor Ribeiro - Brasília

O Distrito Federal superou nessa quarta-feira o número de mil vítimas da Covid-19. Com 41 novos registros, chegou a 1.001 o número de mortos pela doença. Ao todo, no DF, 75.379 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus, sendo 1.725 casos notificados nessa quarta. Os números são da Secretaria de Saúde do DF.


O governador Ibaneis Rocha manteve o cronograma de reabertura das atividades econômicas, com a volta ao funcionamento de bares e restaurantes nessa quarta. As medidas valem para 30 das 32 regiões administrativas do DF.


Devido à aceleração da pandemia, alguns comerciantes preferiram continuar funcionando somente para fazer entregas ou atender apenas para retiradas. Foi o caso da Ariela Nobre, sócia de um bar especializado em vinhos na Asa Norte.

 

"A gente tem visto que o pico de contaminação está sendo agora... então a gente achou mais seguro esperar mais uns dias e ver como vai se comportar esse movimento".

 

Já um café, também na Asa Norte, evitou adotar o sistema de entregas para não expor os funcionários. Para isso, preferiu usar as economias feitas antes da pandemia para continuar pagando as contas. Tanto os proprietários do café quanto do bar, disseram que, apesar da dificuldade, têm conseguido manter todos os trabalhadores contratados e as contas em dia.


O empresário Lucas Hamu contou que adotou o delivery para não precisar reabrir ao público agora. Além disso, o café que ele administra ampliou uma ação social que já existia, para garantir alimentos e material de higiene para pessoas em situação de vulnerabilidade social.


"Quando começou a pandemia, a gente pensou que, se estava difícil pra gente, imagina para quem já estava em uma situação vulnerável antes da pandemia, né?"

 

Nessa quarta-feira, o presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília, Jael Antônio da Silva, fez um balanço parcial desse primeiro dia. Para ele, o movimento ainda foi pequeno, mas o setor já esperava.

 

"As pessoas ainda estão com uma certa precaução para frequentar e muitos estabelecimentos não estavam informados de que haveria a reabertura hoje. Mas os que reabrirão, cumpriram as medidas de segurança como fornecimento de álcool em gel e distanciamento entre as mesas". 


De acordo com Jael, pelo menos 85% dos estabelecimentos filiados ao Sindhobar-DF reabriram nesse primeiro dia.


Com produção de Salete Sobreira, da Rádio Nacional, em Brasília, Victor Ribeiro.

Edição: Roberto Piza.

Últimas notícias
Política

Governo estuda propor PEC para reduzir preços de combustíveis

Com a mudança constitucional, o governo não seria obrigado a compensar a redução dos impostos sobre combustíveis com a elevação de outros tributos, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. 

Baixar arquivo
Educação

Enem 2022 vai ocorrer dias 13 e 20 de novembro

As provas do Enem 2022 - o Exame Nacional do Ensino Médio - devem acontecer nos dias 13 e 20 de novembro.

Baixar arquivo
Economia

Paulo Guedes diz que PIB deve crescer em 2022

A declaração do ministro foi feita durante a participação dele no Fórum Econômico Mundial, que acontece em Genebra, na Suíça, no painel sobre as Perspectivas Econômicas Globais.

Baixar arquivo
Esportes

Desafio do técnico do Corinthians é armar meio-campo

Sylvinho descarta Paulinho como 1º volante e vê pressão como natural. Técnico do Corinthians crê que protagonistas do time podem atuar juntos.

Baixar arquivo
Política

Olinda Bolsonaro, mãe do presidente da República, morre aos 94 anos

Após a morte da mãe, na madrugada desta sexta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (PL) cancelou compromissos em viagem à Guiana – país que faz fronteira com a região Norte do Brasil – e retornou ao país.

Baixar arquivo
Geral

Covid: Na Bahia servidores são afastados por não comprovarem vacinação

O governo da Bahia publicou no Diário Oficial as portarias que orientam o afastamento temporário de 283 servidores de 13 órgãos e secretarias do estado, por não comprovarem a vacinação contra a covid-19.

Baixar arquivo