Prefeitura de São Paulo contesta aumento de mortes em Paraisópolis

Segundo o Instituto Pólis, em dois meses, as mortes cresceram 240%

Publicado em 09/09/2020 - 14:25 Por Nelson Lin - São Paulo

Estudo da Ong Instituto Pólis revela que o número de mortes na favela de Paraisópolis cresceu 240% em dois meses, entre maio e agosto.

De acordo com levantamento, a taxa subiu de 16 óbitos a cada 100 mil habitantes para 54 a cada 100 mil. A ong utilizou dados obtidos através da Lei de Acesso à informação junto à Secretaria municipal de Saúde de São Paulo.

Apesar de a comunidade de Paraisópolis ser um modelo de combate à covid-19 pela implantação do sistema de líderes comunitários que cuidam de grupos de 50 famílias e a contratação de ambulâncias pela própria comunidade, para Jorge Kayano, médico sanitarista do instituto, a duração da pandemia para mais de 6 meses, além da falta de apoio do poder público podem explicar esse aumento no número de mortes.

No entanto, a Prefeitura de São Paulo e o presidente da Associação de Moradores de Paraisópolis, Gilson Rodrigues, contestam os dados do Instituto Pólis.

Em meados de agosto, 2 centros de isolamento para moradores com covid-19 foram desativados para o reinício de atividades escolares e também por causa diminuição do número de casos.

Além disso Gilson afirma que atendimentos de ambulâncias da comunidade também diminuíram no período

No entanto, apesar da manutenção de ações da própria comunidade para se proteger da covid 19, Gilson falou que eles ainda cobram mais participação do poder público no combate à doença.

Em nota, a Secretaria municipal de Saúde afirmou que não comenta estudo em que desconhece a metodologia e que o número de mortes na Vila Andrade, distrito ao qual o bairro de Paraisópolis está inserido diminuiu de 39 óbitos, em maio; para 8 em agosto. E que 100% da comunidade de Paraisópolis está inserida no programa Estratégia Saúde da Família, com mais de 59 mil pessoas cadastradas nas três Unidades Básicas de Saúde da região.

Edição: Sâmia Mendes

Últimas notícias
Educação

Começa prazo para pedido de reaplicação do Enem

Estudantes prejudicados por operação policial realizada no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, podem remarcar a prova. Prazo termina na sexta-feira, 3 de dezembro.

Baixar arquivo
Economia

Tradicional festa de fim de ano em Copacabana está mantida

Nesta segunda-feira, equipes da prefeitura se reuniram com o Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19 para analisar a situação epidemiológica da capital e debater os critérios sanitários adotados para liberar as festas de fim de ano, como o Réveillon.

Baixar arquivo
Meio Ambiente

MPF realiza audiência para ouvir pescadores afetados por hidrelétrica

A ideia é apurar os impactos da construção da hidrelétrica de Belo Monte na atividade pesqueira no rio Xingu e verificar se as reparações aos atingidos estão acontecendo

Baixar arquivo
Justiça

Defesa de doutor Jairinho tenta reverter cassação do parlamentar

Jairinho e a namorada, mãe de Henry Borel, estão presos desde abril acusados de matar o menino de quatro anos em março deste ano.

Baixar arquivo
Geral

Chimpanzé Enos foi enviado ao espaço em 29 de novembro de 1961

Com cinco anos e meio, Enos embarcou na Mercury-Atlas 5 e se tornou o primeiro e único da espécie a fazer uma viagem na órbita terrestre. A missão funcionou como um teste antes do voo tripulado que levaria o primeiro astronauta norte-americano ao espaço.

Baixar arquivo
Economia

Inadimplência sobe em novembro e atinge o maior patamar do ano

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) de novembro mostra que mais de 26% das famílias relatam ter dívidas ou contas em atraso. Em outubro, percentual de endividados estava em 25,6%.

Baixar arquivo