Desemprego cresce na pandemia e atinge 13,5 milhões de brasileiros

De maio a setembro, alta foi de 33%

Publicado em 23/10/2020 - 16:32 Por Lígia Souto - Rio de Janeiro

O número de desempregados no Brasil aumentou de 10 milhões em maio para 13 milhões e meio em setembro, o que representa uma alta de 33% em cinco meses de pandemia. Os dados são da PNAD Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (23) pelo IBGE.

Já a população ocupada, estimada em 84,4 milhões no início da pesquisa, chegou a 82,9 milhões no mês passado - uma redução de 1,5 milhão de pessoas no mercado de trabalho. 

Segundo a coordenadora do estudo, Maria Lúcia Vieira, a alta no desemprego ao longo da crise sanitária provocada pelo novo coronavírus está relacionada à flexibilização do isolamento social, que fez com que mais  brasileiros voltassem às ruas em busca de uma oportunidade.

O levantamento do IBGE mostrou ainda que, das 27 unidades da federação, 14 tiveram taxa de desemprego superior à média nacional. O menor índice foi observado em Santa Catarina, e o maior na Bahia.

A pesquisa também se dedica a analisar os números relacionados aos testes para diagnósticos da covid-19, e revela que 21,9 milhões de pessoas - ou 10,4% da população - fizeram algum tipo de exame para saber se estavam infectadas. Isso representa um aumento de 4 milhões em relação a agosto. 

Nessa mesma base de comparação, houve alta de cerca de um milhão no número de resultados positivos para a doença. 

O Distrito Federal foi a unidade da federação com maior percentual de testes realizados. Na sequência vêm Piauí e Goiás. Por outro lado, as menores porcentagens de testes foram verificadas em Pernambuco, Acre e Minas Gerais.

Este é o primeiro levantamento mensal feito pelo IBGE sobre os impactos da pandemia do novo coronavírus no país. Até a semana passada, os dados eram divulgados semanalmente.

Últimas notícias
Geral

Ministro de Minas e Energia descarta risco de apagão no país

Bento Albuquerque disse que o país atravessa a pior crise hídrica dos últimos 90 anos, com falta de chuvas nos principais reservatórios, mas setor elétrico soube trabalhar para superar o problema.

Baixar arquivo
Saúde

Cidades de São Paulo cancelam carnaval de 2022

São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Santo André decidiram cancelar o carnaval do ano que vem com receio do aumento de casos da variante Ômicron. 

Baixar arquivo
Economia

Fecomércio lamenta cancelamento do Réveillon no Rio de Janeiro

O presidente da Fecomércio reconheceu a importância do evento para setores fundamentais da economia, mas admitiu os riscos que a nova variante do coronavírus representariam em uma celebração desse porte.

Baixar arquivo
Saúde

Festa de Réveillon em Copacabana, no Rio de Janeiro, é cancelada

O fator predominante para cancelar o evento é o risco que representaria, diante do avanço em vários países da nova variante do coronavírus. A Ômicron já tem casos confirmados também no Brasil, por enquanto em pessoas que chegaram do exterior.

Baixar arquivo
Cultura

Bienal do Livro festeja reencontro de autores e público

Este ano, a festa literária faz homenagem a Zuenir Ventura. Na programação do fim de semana, debates sobre juventude, poesia, sustentabilidade, cultura geek e pop, saúde mental, e tendências do mercado literário.

Baixar arquivo
Cultura

Orquestra Maré do Amanhã se apresenta no Jardim Botânico

Criado em agosto de 2010, o projeto Orquestra Maré do Amanhã leva música clássica a crianças e adolescentes, moradores do Complexo de Favelas, considerado um dos maiores da zona norte carioca. 

Baixar arquivo