50,4% ou 78% de eficácia? Entenda os resultados da CoronaVac

Especialistas falam ainda sobre segurança da vacina contra a Covid-19

Publicado em terça-feira, 12 Janeiro, 2021 - 22:02 Por Eliane Gonçalves - São Paulo

O Instituto Butantan divulgou nessa terça-feira os dados completos de eficácia da vacina contra o coronavírus que está desenvolvendo em parceria com o laboratório chinês Sinovac, a CoronaVac. E O índice de eficácia foi de 50,4%.

Número bem abaixo do índice divulgado na última quinta-feira, de 78%.

Com os dados completos, fica claro que esses 78% se referem à prevenção apenas de casos leves, mas exclui da conta os casos muito leves e os casos assintomáticos.

Os dados também confirmam que a CoronoaVac é eficiente em evitar as formas mais graves da Covid-19. Não existiram doentes graves entre os voluntários que tomaram a vacina. Entre os voluntários que tomaram placebo foram sete casos.

Como o número de pacientes é muito bem pequeno, os cientistas tratam esse resultado como uma tendência, e não como uma informação definitiva de que a CoronaVac pode evitar todas as formas graves da doença, como explicou o diretor médico de pesquisa do Instituto Butantan, Ricardo Palácios.

Na semana passada, o governo de São Paulo chegou a garantir que a vacina era 100% eficaz contra casos graves da doença.

Por outro lado, não houve registros de reações adversas graves entre as pessoas que tomaram a CoronaVac. Apenas 0,3% dos voluntários apresentaram reações leves, como dor de cabeça, dor no local da aplicação e um pouco de fadiga. Para Ricardo Palácios, está claro que a vacina é segura.

Apesar dos números mais modestos divulgados nessa terça-feira, os resultados foram suficientes para mobilizar um batalhão de cientistas em defesa do início imediato da vacinação no Brasil.

A bióloga Natália Pasternak lembrou que a vacina é adequada ao sistema de vacinação brasileiro.

Para a infectologista do Hospital Emília Ribas Rosana Richtmann, uma das principais referências no atendimento a pacientes com Covid-19 no Brasil, não dá para desprezar a eficácia de 78% na prevenção de casos leves da doença.

O pedido de uso emergencial da CoronaVac foi registrado na Anvisa na última sexta-feira. Segundo o painel de andamento da análise das vacinas da Agência, o Butantan ainda precisa apresentar pouco mais de 5% dos documentos exigidos. Cerca de 40% do processo já foi analisado pela agência. Diferente da divulgação dos números incompletos da semana passada, dessa vez o governador de São Paulo, João Doria, não participou da coletiva de imprensa.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Educação

Rio de Janeiro define como será volta às aulas

No plano de volta às aulas apresentado pela prefeitura, o Rio de Janeiro vai oferecer aulas presenciais e remotas. A previsão é que uma plataforma digital seja lançada para possibilitar que estudantes acompanhem aulas ao vivo de forma remota. 

Baixar arquivo
Geral

Rio de Janeiro tem terceiro maior tempo de viagem no mundo

O Rio de Janeiro (RJ) tem o terceiro maior tempo médio de viagem do mundo, com 67 minutos, segundo pesquisa sobre mobilidade urbana apresentada pela empresa de mobilidade Moovit. O estudo também mostrou que Curitiba (PR) tem a maior distância média percorrida em uma viagem no mundo. 

Baixar arquivo
Política

MP Eleitoral pede ao TSE cassação do governador do Pará

Helder Barbalho e o vice-governador, Lúcio Vale, são acusados de abuso de poder econômico e utilização indevida dos meios de comunicação social na campanha eleitoral de 2018, inclusive com a disseminação de fake news.

Baixar arquivo
Geral

Festa de Iemanjá, em Salvador, não terá público

Um dos mais importantes eventos populares da Bahia, a Festa de Iemanjá vai seguir em 2021 os mesmos moldes adotados para a Lavagem do Bonfim e a Procissão dos Navegantes, ou seja: não terá público.

Baixar arquivo
Cultura

Blocos do Rio lançam campanha Unidos pelo Distancimento

Os tradicionais blocos de rua de carnaval do Rio de Janeiro que todo ano arrasta multidões pela cidade, está mobilizando os foliões para fazer um carnaval diferente: sem aglomerações. A campanha, que recebeu o nome de "Unidos pelo distanciamento social", tem como meta promover o distanciamento social e evitar um aumento repentino de casos de Covid-19 durante o período. 

Baixar arquivo
Segurança

MP apura se governo de RO fraudou leitos para manter plano de abertura

De acordo com o Ministério Público, no início de janeiro teria ocorrido a inclusão indevida de 30 leitos do Hospital de Campanha da Zona Leste, que nunca estiveram disponíveis por falta de médicos. Em outra ocasião, o relatório apresentava leitos disponíveis, mas 30 pacientes aguardavam na fila por uma vaga de UTI no estado

Baixar arquivo