Bolsonaro sanciona lei que confirma participação do Brasil na Covax

Aliança global foi criada para democratizar compra e acesso de vacinas

Publicado em 02/03/2021 - 15:15 Por Sayonara Moreno - Brasília

Agora é lei: o Brasil continua sendo um dos mais de 150 países a participar do Covax Facility, a aliança global criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para acesso à imunização. A Medida Provisória aprovada no Congresso Nacional foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro com seis vetos.

A ideia da aliança Covax é que os países-membros contribuam para acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19, além de garantir acesso igualitário ao imunizante, pelos países a partir da negociação de preços.

Para a diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações, Mônica Levi, a participação do Brasil no consórcio é importante, sobretudo no atual momento da pandemia no país.

Apesar de sancionar a lei, o Presidente Bolsonaro vetou o artigo que prevê a autorização automática da vacina no Brasil em até cinco dias pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A própria entidade havia solicitado a Bolsonaro que vetasse esse ponto, porque obriga a Anvisa a aprovar, e não abre a possibilidade de uma análise prévia. Segundo o Palácio do Planalto, ao dispensar a análise técnica da Anvisa, o artigo causa prejuízo na segurança, qualidade e eficácia de cada vacina, sem avaliação de risco de doença ou agravamento de saúde da população.

Outro ponto vetado pelo Planalto dava autorização a estados e municípios a adotar as medidas necessárias, caso as ações do Ministério da Saúde fossem consideradas insuficientes. Ao todo, foram seis vetos presidenciais, que passarão ainda pela análise do Congresso.

A Covax foi criada como forma de democratizar o acesso às vacinas nos países em desenvolvimento. A OMS anunciou que somente dez países concentram 80% das doses produzidas no mundo.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Justiça

STF proíbe manutenção de empregos de aposentados em estatais após 2019

O plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu que o vínculo empregatício de funcionários de empresas estatais deixa de existir para todos os que se aposentaram depois da reforma da previdência de 2019.

Baixar arquivo
Política

Bolsonaro pede a supermercadistas que não aumentem a cesta básica

Durante encontro com empresários, no Rio de Janeiro, o presidente da Republica, Jair Bolsonaro, fez um apelo ao setor supermercadista para que segurem os preços da cesta básica. Os empresários entregaram uma carta com pedidos de avanço da vacinação e prorrogação do auxílio emergencial

Baixar arquivo
Saúde

Com aumento de casos de covid, Araraquara vai adotar novo lockdown

Com crescimento de casos de coronavírus, Araraquara vai adotar novo lockdown. A decisão foi tomada nessa quinta-feira depois da cidade registrar pelo terceiro dia consecutivo mais de 20% de testes positivos nas amostras colhidas de pessoas com sintomas e assintomáticas.

Baixar arquivo
Saúde

Governo do DF vai flexibilizar medidas de combate à covid-19

O governo do Distrito Federal vai publicar nesta sexta-feira novo decreto flexibilizando medidas de combate à covid-19. Com isso, pessoas do grupo de risco vacinadas devem voltar ao trabalho 30 dias após o recebimento da segunda dose da vacina ou da dose única.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz: Média móvel ultrapassa 2 mil mortes diárias por covid-19

A média móvel de mortes diárias por covid-19 voltou a ser superior a 2 mil nesta quarta-feira, de acordo a ferramenta Monitora Covid-19 da Fiocruz. Esse patamar não era alcançado desde 10 de maio, e mantém um movimento ascendente a partir do dia 6 de junho.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

2021 é o ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil

Entre 2012 e 2019, foram registradas mais de 54 mil denúncias de exploração do trabalho infantil. Os números estão disponíveis no Observatório Digital da Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, que foi atualizado nesta quinta-feira.

Baixar arquivo