Mais de 6 milhões de crianças brasileiras estão com excesso de peso

Publicado em 03/06/2021 - 20:00 Por Daniella Longuinho, Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Manter uma alimentação balanceada desde cedo previne doenças, mas segundo o o Ministério da Saúde muitas crianças estão fora dessa realidade. No Brasil, a estimativa é que 6,4 milhões de crianças tenham excesso de peso e 3,1 milhões já evoluíram para obesidade.

A obesidade infantil afeta 13,2% das crianças entre 5 e 9 anos acompanhadas no SUS, Sistema Único de Saúde. Entre os menores de 5 anos, o índice de sobrepeso é de 14,8% e o de obesidade, de 7%. Esses dados são de 2019 e têm por base no Índice de Massa Corporal das crianças atendidas no SUS.

A manicure Kátia Duran, de 40 anos, conta que a filha Kamylla Vitória começou a ter sobrepeso aos cinco anos de idade. Hoje, aos 9 anos, com quadro de obesidade, a filha de Kátia tem colesterol e insulina altos, e gordura no fígado. Com o acompanhamento médico periódico e a realização de exames, a criança passou a ser atendida por endocrinologista, psicólogo e nutricionista. Kátia, que também é obesa desde a infância, explica que busca incluir a prática de atividades físicas no tratamento da filha.

Segundo o Ministério da Saúde, a pandemia de covid-19 teve um impacto importante na alimentação das crianças e adolescentes, além do aumento do sedentarismo. Essa realidade foi percebida pela família de Kamylla Vitória, a mãe da criança detalha que ela ficou mais ansiosa e ganhou peso.

A pediatra Nathalia Sarkis informa que a obesidade infantil oferece riscos para a saúde da criança, como hipertensão e diabetes.

O Ministério da Saúde explica que a obesidade infantil é resultado de vários fatores como genéticos, comportamentais, aleitamento materno de curta duração e introdução de alimentos de forma inadequada. Cuidados com a saúde de forma multidisciplinar, a prática de atividades físicas e o consumo de alimentos saudáveis ajudam a prevenir a doença. 

Edição: Roberto Piza/ Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Covid-19: Queiroga diz que adultos serão vacinados até setembro

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prometeu nesta segunda-feira vacinar toda população adulta contra o coronavírus com pelo menos uma dose até setembro. Nesta segunda-feira chegou a 501 mil o número de mortos pela covid -19.

Baixar arquivo
Política

Ministros do TSE esclarecem segurança da urna eletrônica a deputados

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral receberam durante a tarde um grupo de deputados federais que fazem parte da comissão especial que discute a Proposta de Emenda à Constituição do voto impresso. Eles conheceram detalhes do sistema de votação eletrônica.

Baixar arquivo
Saúde

Grávidas e puérperas já podem ser vacinadas no DF contra a covid-19

As grávidas e as mulheres que ainda estão no período de resguardo pós parto, de 45 dias -  as puérperas - já podem ser vacinadas no Distrito Federal contra a covd-19. Mas é preciso se cadastrar no sistema de agendamento da Secretaria de Saúde.

Baixar arquivo
Saúde

Covid-19: Pesquisa aponta que vacinação evitou 40 mil mortes de idosos

Pesquisa aponta que este ano vacinação já evitou mais de 40 mil mortes de idosos pela covid-19 no Brasil. Os cálculos,indicam que sem a vacinação, a tendência era que em 2021, nos seis primeiros meses, o número de mortes de idosos com mais 70 anos ultrapassaria os 90 mil.

Baixar arquivo
Geral

Em 2019, 1,8 milhão de crianças foram submetidas ao trabalho infantil

1,8 milhão de crianças e adolescentes foram submetidas ao trabalho infantil em 2019, e o trabalho infantil tem um perfil de cor e idade.

Baixar arquivo
Saúde

Observatório Covid-19: pandemia pode se agravar com entrada do inverno

Infectologista destaca que o inverno é um momento de alerta e que em caso de aparecimento de sintomas relacionados a doenças respiratórias, como coriza, febre, tosse, dor de garganta, é necessária uma avaliação médica. 

Baixar arquivo