Saúde: No Rio pessoas LGBTI+ em vulnerabilidade terão atenção especial

Publicado em 21/07/2021 - 20:58 Por Fabiana Sampaio - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Pessoas LGBTI+ em situação de vulnerabilidade social terão uma atenção especial no acesso à saúde e à vacinação contra o coronavírus na capital fluminense.

Lançado nesta quarta-feira, o Projeto Garupa, da Coordenadoria Executiva da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio de Janeiro, que conta com investimentos da iniciativa internacional "Parceria para Cidades Saudáveis", quer desconstruir as barreiras de acesso desse público aos serviços de saúde e diminuir os impactos da covid-19 nessa população.

As ações serão realizadas por equipe de dez agentes trans e travestis, que vão atuar presencialmente em todo o município. Esses profissionais vão fazer um mapeamento dessa pessoas em situação de vulnerabilidade, que serão cadastradas na rede de atenção básica de saúde e acompanhadas pela equipe até a imunização contra a covid.

Os agentes foram selecionados em processo que contou com a validação de um comitê integrado por representantes da sociedade civil e de movimentos sociais LGBTI+, que também fez a curadoria de todo o material usado nas ações.

O coordenador executivo da Diversidade Sexual, Carlos Tufvesson, ressaltou a importância desse mapeamento inédito: "esta é uma população muito vulnerabilizada e que não acessa os serviços públicos."

A supervisora do Projeto Garupa, Andrea Brazil, destacou que essa população enfrenta muitas barreiras para o acesso aos serviços de saúde.

O secretário municipal de Saúde Daniel Soranz afirmou que a iniciativa além de acelerar a imunização desse público, traz de volta um princípio importante nos serviços de saúde, a busca ativa. 

O projeto também vai coletar informações sobre a condição de vida dos usuários para obter um retrato da população LGBTI+ carioca em vulnerabilidade que deverá orientar futuras políticas públicas.

As ações estão previstas para começar já nesta semana e a previsão é de que durem até setembro, inicialmente focadas em pessoas trans e travestis.

Edição: Jéssica Gonçalves / Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Cultura

Rio retoma incentivo a cultura e edital disponibiliza R$ 20 milhões

A cidade do Rio de Janeiro vai retornar com as políticas de incentivo à cultura. O primeiro passo será a abertura do edital de fomento à cultura carioca, o Foca, que prevê cerca de R$ 20 milhões em recursos para mais de 300 projetos.

Baixar arquivo
Saúde

Hepatites virais atingem 680 mil pessoas no Brasil nos últimos 21 anos

Para alertar sobre os riscos e a importância do diagnóstico precoce no fígado, 28 de julho foi definido pela OMS como o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais.

Baixar arquivo
Educação

Ministério Público fiscaliza escolas para volta às aulas no DF

O Ministério Público do Distrito Federal está visitando escolas de ensino fundamental e médio da rede pública para verificar as condições desses locais e garantir um retorno seguro as aulas presenciais.

Baixar arquivo
Política

Minirreforma ministerial é publicada no Diário Oficial da União

Uma das mudanças foi a nomeação de Ciro Nogueira, presidente nacional do PP para comandar a Casa Civil. Ele vai substituir o general Luiz Eduardo Ramos, que foi nomeado para a Secretaria-geral da Presidência da República.

Baixar arquivo
Saúde

Pesquisa indica que vacinados continuam a transmitir a covid-19

Quem está vacinado contra a covid-19 ainda pode transmitir a doença e também contrair o coronavírus, ainda que com menor gravidade. Essas são as conclusões de um estudo da Fapesp.

Baixar arquivo
Saúde

Em 24 anos, SP registra queda de 74% de mortes por Aids

Em 1995, foram registrados 7.739 óbitos. Em 2019, caiu para 2.049 mortes.

Baixar arquivo