Anvisa autoriza inclusão na bula da dose de reforço da vacina Pfizer

Publicado em 24/11/2021 - 22:06 Por Victor Ribeiro - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

A Anvisa autorizou nesta quarta-feira a inclusão na bula da dose de reforço da vacina da Pfizer contra covid-19. O pedido de inclusão da dose de reforço na bula foi feito pela própria farmacêutica Pfizer. De acordo com a resolução da agência reguladora, que foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União, a dose de reforço deve ser aplicada seis meses após a segunda dose e apenas na população com 18 anos ou mais.

A diretoria da Anvisa fez uma reunião extraordinária durante esta tarde, para padronizar a aplicação das doses de reforço de outros imunizantes. Os diretores da agência decidiram de forma unânime que, apesar de ainda existirem algumas incertezas sobre essa dose extra, as pesquisas existentes indicam que a estratégia é eficaz.

A diretora Meiruze Freitas foi a relatora do processo que analisa as doses de reforço. Ela destacou a importância da ampliação da campanha de vacinação para a proteção da saúde pública.

Na semana passada, o Ministério da Saúde já havia publicado uma nota técnica sobre a dose de reforço, antes mesmo da manifestação da Anvisa. Durante a reunião dessa quarta, a Anvisa fez uma série de recomendações ao Ministério, para os casos de reforço de vacinas que ainda não têm essa previsão na bula.

Entre essas recomendações estão o monitoramento contínuo para a vacinação; o adiamento da dose de reforço para as pessoas que tiveram reações graves na primeira ou na segunda doses; a orientação para os profissionais de saúde e a população sobre as regras para as doses de reforço e como identificar e notificar eventos adversos.

A Anvisa avaliou que a vacina Pfizer pode ser usada como dose de reforço para todos os outros imunizantes. Mas, recomendou que, até uma decisão da agência reguladora, quem recebeu as primeiras doses da AstraZeneca e da Janssen mantenha as mesmas vacinas na dose de reforço.

A relatora Meiruze Freitas acrescentou que essas recomendações são preventivas e ainda não significam a aprovação de todas as doses de reforço.

Os diretores destacaram, ainda, que a Janssen e AstraZeneca apresentaram à Anvisa os protocolos de dose de reforço, que estão em análise na agência. O Instituto Butantan, que representa a CoronaVac, ainda não encaminhou à Anvisa nenhum pedido a respeito de uma terceira dose.

De acordo com o Vacinômetro, do Ministério da Saúde, desde o começo da campanha de imunização contra covid-19, 305 milhões de doses de vacinas foram aplicadas; 133 milhões de brasileiros concluíram a imunização com duas doses ou com a vacina de dose única, o que representa 62,7% da população. E mais de 13 milhões de pessoas já receberam a dose de reforço.

Edição: Bianca Paiva / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Saúde

Nova variante da Covid chega a Bélgica e preocupa Europa

De acordo com o Ministério da Saúde belga, trata-se de alguém que veio do exterior não vacinado e que testou positivo no dia 22 de novembro

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz submete à Anvisa pedido de registro com IFA nacional

A Fundação Oswaldo Cruz submeteu, nesta sexta-feira, à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, pedido de inclusão de Biomanguinhos como unidade produtora do IFA, Ingrediente Farmacêutico Ativo, utilizado para fabricação do imunizante.

Baixar arquivo
Saúde

Rio de Janeiro entra na bandeira verde do risco Covid

Os dados estão no novo Mapa de Risco e mostram que, pela primeira vez, o risco de transmissão da Covid estão muito baixos no estado.

Baixar arquivo
Saúde

Rio de Janeiro vacina mais de 67 mil pessoas em um único dia

Prefeitura faz campanha para vacinação contra a Influenza A. Qualquer pessoa, a partir dos seis meses de idade, pode ser vacinada.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Amapá lança campanha de registro civil de pessoas trans

Para mudar o nome que está registrado na certidão de nascimento, é só ir a um cartório e fazer a solicitação, sem a necessidade comprovação de cirurgia de mudança de sexo ou decisão judicial.

Baixar arquivo
Geral

Pesquisa diz que 48% dos entrevistados viajaram de avião na pandemia

O levantamento, feito pelo Conselho Internacional de Aeroportos, indicou que quase metade das pessoas ouvidas viajaram desde o início da pandemia e têm maior probabilidade de viajar de avião novamente.

Baixar arquivo