Estudo: brasileiras chegam tardiamente ao tratamento de câncer de mama

Publicado em 18/12/2021 - 18:31 Por Tatiana Alves - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

As brasileiras chegam tardiamente ao tratamento de câncer de mama. A constatação está em levantamento  da Fundação do Câncer, que aponta um retrato das desigualdades em hospitais públicos e privados do país, realizado entre 2006 e 2018.

O estudo, feito com base em dados dos Registros Hospitalares de Câncer do Brasil, também aponta o quanto a escolaridade se reflete no acesso de mulheres ao tratamento, como explica o epidemiologista e consultor médico da Fundação,  Alfredo Scaff,  que integra o grupo responsável pela sondagem.

Das mulheres que chegaram ao tratamento hospitalar, já com o diagnóstico de câncer de mama feito pelo SUS, apenas 34,3% iniciaram o combate à doença antes de 60 dias. Entre aquelas que têm plano de saúde ou buscaram ajuda via rede particular,  48% começaram a se tratar em até 60 dias.

Das pacientes encaminhadas pelo SUS, mais de 70% encontravam-se nos estágios II e III da doença, índice que cai para 60% entre as mulheres que chegaram ao tratamento encaminhadas via planos de saúde ou por atendimentos particulares.

O câncer de mama é medido nos estágios iniciais (0 e I), Intermediários ( II e III) e Avançado ( IV).

O epidemiologista Alfredo Scaff  destaca que uma proposta importante seria expandir a chamada ‘navegação’ para pacientes com câncer, sistema que conta com  auxílio gratuito de profissionais a pacientes do Sistema Único de Saúde, durante todo o processo da doença, desde o diagnóstico e ao longo do tratamento.

O levantamento da Fundação do Câncer apontou que, das mulheres encaminhadas via SUS, um total de 51,4% possuía ensino fundamental incompleto. Já entre as de origem particular ou via planos de saúde, 29,9% tinham ensino fundamental incompleto.

A Fundação do Câncer é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 1991, que capta recursos e investe em prevenção, diagnóstico precoce, assistência e programas de combate a diferentes formas da doença.

Edição: Vitória Elizabeth / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Segurança

Região metropolita do Rio registra 40 mortos e 75 feridos em roubos

A região metropolitana do Rio de Janeiro registrou 116 roubos ou tentativas de roubo no primeiro semestre do ano. De acordo com relatório divulgado pelo Instituto Fogo Cruzado, as ocorrências terminaram com ao menos 40 mortos e 75 feridos.

Baixar arquivo
Economia

ICMS: Minas e Energia faz projeção da redução no preço de combustíveis

O Ministério de Minas e Energia estima uma redução média R$ 0,31 no litro do etanol e de até R 1,55 na gasolina, após a fixação do ICMS em todo país. Ao menos 23 entes federativos já reduziram a alíquota.

Baixar arquivo
Política

Senado aprova fim do uso da tese de defesa da honra para feminicídios

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou o projeto de lei que proíbe o uso da tese de legítima defesa da honra como argumento para a absolvição de acusados de feminicídio em julgamentos.

Baixar arquivo
Cultura

Novas leis de incentivo à cultura devem injetar R$ 19 bilhões no setor

Ativistas da cultura esperam que os recursos ajudem a fortalecer os trabalhadores do setor após dois anos de pandemia.

Baixar arquivo
Economia

Ferros-velhos do RJ vão precisar de autorização para atuar no setor

Ferros-velhos situados nos 92 municípios fluminenses vão precisar de autorização da Secretaria de Estado da Polícia Civil do Rio de Janeiro para funcionar. O prazo de cadastro vai até 17 de agosto.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz: 20 estados estão com alta de casos de síndrome respiratória

O novo Boletim InfoGripe da Fiocruz indica sinal de crescimento do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave em 20 das 27 unidades federativas do país. Entre as capitais, 19 apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo.

Baixar arquivo