Tecnologia mostra comportamento de smartphones mas dados são protegidos

Smartphones

Publicado em 11/05/2020 - 11:48 Por Victor Ribeiro - Brasília

Desde que começamos a falar sobre afastamento social, lidamos com a dúvida sobre a eficácia dessas medidas. Mas o monitoramento feito por uma empresa de tecnologia, a partir de dados de telefones celulares, mostra que a regra é que, quanto maior o isolamento, menores os índices de casos confirmados e mortes por Covid-19.


Aí, surgiu uma outra dúvida: nossos dados pessoais poderiam estar em risco? Procuramos a empresa para saber como funciona o Mapa do Isolamento Social. Quem explicou foi o cientista de dados da In Loco, Luciano Melo. Luciano afirma que o levantamento só compartilha dados gerais, para não permitir a identificação de nenhum brasileiro. 

 

A proteção de dados compartilhados por empresas de telefonia foi o assunto de um julgamento na semana passada no Supremo Tribunal Federal. Por 10 votos a 1, o plenário manteve suspensa a medida provisória do presidente Jair Bolsonaro que obrigava as telefônicas a entregar ao IBGE informações como nomes, telefones e endereços de todos os clientes. Para o Supremo, a coleta de dados seria excessiva: mil vezes a quantidade necessária.


O conselheiro presidente do Laboratório de Políticas Públicas e Internet, Thiago Moraes, destaca a diferença entre o uso de dados no Mapa do Isolamento Social e o uso pretendido pelo governo.

 

A LGPD, Lei Geral de Proteção de Dados, define regras para a proteção dos dados pessoais, aquelas informações que podem identificar alguém. Mas ainda não está em vigor. Thiago conta o que cada um de nós pode fazer para proteger nossos dados enquanto não temos a LGPD.


A Lei Geral de Proteção de Dados foi aprovada em 2018, com o objetivo de dar ao cidadão mais liberdade de decidir como empresas e governos podem usar os dados coletados. As regras deveriam entrar em vigor no mês de agosto deste ano. Mas os empresários alegaram que não conseguiriam cumprir o prazo para se adequar e, por meio de uma medida provisória, o presidente Jair Bolsonaro adiou a entrada em vigor para maio do ano que vem.


Tanto a MP que adia a Lei Geral de Proteção de Dados, quanto a que obriga o compartilhamento de dados das operadoras de telefonia com o IBGE aguardam a análise do Congresso Nacional.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Direitos Humanos

Defensoria Pública do RJ recebeu 1.250 denuncias de agressões a presos

De junho de 2019 e agosto de 2020, o Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública do Rio de Janeiro recebeu 1.250 denúncias de pessoas que alegam ter sofrido agressões físicas e psicológicas quando presas.

Baixar arquivo
Geral

Novo plano quer reduzir pela metade o número de mortes no trânsito

O Brasil quer reduzir pela metade as mortes no trânsito até 2028 e salvar 86 mil vidas. Essa meta está no novo Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito, o Pnatrans.

Baixar arquivo
Educação

Servidores do AM não podem ter ganho salarial com cursos sem validação

STF declarou inconstitucional uma lei do Estado do Amazonas, de 2015, que permitia o uso de diplomas de pós-graduação de universidades de países do Mercosul e de Portugal para concessão de benefícios salariais aos servidores públicos estaduais.

Baixar arquivo
Política

Vetado projeto que previa ações emergenciais à agricultura familiar

No fim do prazo para sancionar o projeto de lei aprovado no Congresso Nacional, o Presidente Jair Bolsonaro vetou, totalmente, a medida que previa ações emergenciais de amparo à agricultura familiar, devido aos impactos econômicos da pandemia de covid-19.

Baixar arquivo
Cultura

Círio de Nazaré 2021: entenda a importância da corda para os devotos

Evento religioso deste ano em Belém, no Pará, anda haverá limitações por conta da pandemia de covid-19.

Baixar arquivo
Economia

Renda habitual de trabalhador tem queda de 6,6%, diz Ipea

Estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada mostra que houve queda de 6,6% na renda habitual e aumento de 0,9% na renda efetiva do trabalhador brasileiro no segundo trimestre de 2021.

Baixar arquivo