Cidade do Maranhão fica sem policiais civis durante a pandemia

Publicado em terça-feira, 27 Outubro, 2020 - 20:37 Por Renata Martins - Brasília

A falta de policiais civis no município maranhense de Arari foi parar na justiça. O Ministério Público do Maranhão entrou com uma ação civil pública para que o governo estadual designe um delegado, três investigadores e um escrivão para a cidade.

Arari tem cerca de 30 mil habitantes e fica a 168 quilômetros da capital São Luís.

Todos os três investigadores lotados no município estão afastados do trabalho desde o início da pandemia, por serem do grupo de risco. O único escrivão da cidade trabalha em regime de plantão, dois dias por semana.

Na ação, a promotora de justiça Patrícia Fernandes afirma que a falta de profissionais da segurança pública prejudica os trabalhos do MP. Não é possível fazer diligências, localizar testemunhas nem realizar exames de corpo de delito.

Morador de Arari, Júlio Diniz relata a dificuldade de registrar um boletim de ocorrência.

A professora Maria Gorete Coelho lamenta que conflitos e crimes estão ficando sem solução.

O governo do Maranhão afirmou que, de 2019 para cá, nomeou mais de 200 profissionais, entre delegados, escrivães, investigadores e peritos criminais. Porém, desde maio, tem encontrado dificuldades em razão da Lei Complementar Federal que proíbe a nomeação de aprovados em concurso público e que gerem aumento de despesa por 180 dias.

O Executivo estadual ressaltou ainda que, em razão da pandemia, precisou afastar tanto os trabalhadores com casos confirmados como os de grupos de riscos em diversas localidades do Maranhão.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Justiça

Denunciação caluniosa aprovada no Senado vai à sanção presidencial

Vai à sanção presidencial o projeto que altera a descrição no Código Penal, do crime cometido por quem faz denúncias falsas, sabendo que a pessoa é inocente.

Baixar arquivo
Política

Governo pretende privatizar 115 bens públicos em 2021

Na lista estão os correios, a Eletrobras, a CBTU, rodovias, aeroportos e florestas. Com as privatizações, o governo pretende arrecadar R$ 367 bilhões em 2021.

Baixar arquivo
Saúde

Anvisa publica normas para vacinação emergencial

Apenas empresas que fazem testes da vacina contra o coronavírus no Brasil podem pedir autorização para uso emergencial. Atualmente quatro vacinas estão sendo testadas no país, mas nenhum possui ainda autorização da Anvisa.

Baixar arquivo
Saúde

Biópsias para detectar câncer de pele caíram 48% na pandemia

Dados são relativos a atendimentos no SUS. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de pele corresponde a 27% de todos os tumores malignos no país, com mais de 170 mil casos novos por ano.

Baixar arquivo
Saúde

Deputados aprovam quase R$ 2 bi para produção de vacina no Brasil

Com o apoio de todos os partidos a Medida Provisória que libera quase R$ 2 bilhões para custear o contrato entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o laboratório AstraZeneca foi aprovada e segue agora para o Senado.

Baixar arquivo
Segurança

Mais de 80% dos estupros de vulnerável de SP aconteceram em casa

No primeiro semestre de 2020, quando começou o período de distanciamento social em função da pandemia de coronavírus, 84% dos estupros de vulnerável registrados pela polícia civil do estado aconteceram na casa das vítimas. Em maio essa proporção chegou a 88%. Os números superam a média de anos anteriores, que já era alta: 79%.

Baixar arquivo