Mais de 80% dos estupros de vulnerável de SP aconteceram em casa

O número supera a média de anos anteriores, segundo levantamento

Publicado em quarta-feira, 2 Dezembro, 2020 - 19:45 Por Eliane Gonçalves - São Paulo

Mais de 8 a cada 10 casos de estupro de vulnerável registrados em São Paulo aconteceram em casa.

No primeiro semestre de 2020, quando começou o período de distanciamento social em função da pandemia de coronavírus, 84% dos estupros de vulnerável registrados pela polícia civil do estado aconteceram na casa das vítimas. Em maio essa proporção chegou a 88%. Os números superam a média de anos anteriores, que já era alta: 79%.

Para chegar a essa conclusão, o Ministério Público, o Instituto Sou da Paz e o Unicef analisaram os boletins de ocorrência de estupro de vulnerável registradas pela Polícia Civil em São Paulo entre janeiro de 2016 e junho de 2020.

O estupro é enquadrado como de vulnerável quando a vítima tem menos de 14 anos, tem algum tipo de deficiência ou, por alguma razão, não pode oferecer resistência à violência, como em caso de embriaguez.

Na verdade, durante a pandemia o número total de registros desse crime caiu. Em abril , a queda foi de 36,5% comparado com abril do ano passado. Em maio, a queda foi de praticamente 40%. Mas quem explicou que isso não significa que a violência diminuiu foi a coordenadora de Projetos do Instituto Sou da Paz, Cristina Neme.

Segundo ela, com escolas, centros de convivência e cursos extracurriculares fechados, as crianças perderam seus principais canais de denúncia.

O relatório divulgado nesta quarta-feira também traz o perfil das vítimas. 83% delas eram meninas de até 13 anos de idade. E, quando a vítima é um menino, a maior parte são crianças entre 4 e 5 anos. Em mais de 7 a cada 10 casos em que foi registrado o tipo de vínculo entre a vítima e o agressor, eles tinham algum grau de parentesco.

A recomendação do estudo é que conselhos tutelares, polícia e o sistema de justiça estejam preparados para perceber o problema e consigam intervir sem expor ou revitimizar quem já está exposto à violência. O estudo também chama a atenção da responsabilidade dos governantes em oferecer atendimento, desenvolver campanhas de sensibilização e ampliar canais de denúncia.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Vacinação contra covid-19 começa hoje, diz Pazuello

Nesta primeira fase, tomam da vacina trabalhadores de saúde; pessoas com mais de 75 anos, e idosos com mais de 60 que vivem em asilos, indígenas aldeados e população ribeirinha.

Baixar arquivo
Esportes

Confira os resultados dos jogos pela 30ª rodada do Brasileirão

Pela 30ª rodada do Brasileirão nesse domingo (17),  o Santos venceu Botafogo, São Paulo empatou com Atlético Paranaense e Atlético Mineiro venceu o Atlético Goianiense. 

E hoje Palmeiras enfrenta o Corinthians e o Flamengo joga contra o Goiás. 

Baixar arquivo
Educação

Enem tem abstenção de 51%, a maior da história do exame

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, considerou o Enem um sucesso e responsabilizou a campanha contra a aplicação do exame durante a pandemia como um dos motivos da alta abstenção. 

Baixar arquivo
Saúde

Covid: Anvisa aprova vacinas, e doses serão distribuídas nesta segunda

Após aprovação do uso emergencial de 6 milhões de doses da CoronaVac e de 2 milhões da vacina de Oxford (que ainda não estão em solo brasileiro), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou que os imunizantes começam a ser enviados nesta segunda-feira para os estados. O governo de SP já fez a primeira aplicação da CoronaVac na enfermeira negra Mônica Calazans, que atua na linha de frente contra o coronavírus. 

Baixar arquivo
Geral

Pessoas são detidas no Amazonas por descumprir toque de recolher

Só nessa madrugada, 20 pessoas foram detidas em Manaus por não respeitarem o decreto que restringe a circulação de pessoas das 19h às 6h. Estado vive caos na saúde e falta oxigênio para pacientes.

Baixar arquivo
Geral

Rio tem 1º dia de reabertura das áreas de lazer da orla

O domingo típico de verão - com sol forte e temperaturas elevadas - marcou o primeiro fim de semana de reabertura das áreas de lazer na orla do Rio. E o resultado não foi outro.

Baixar arquivo